Alonso nega que tenha ficado desacordado após acidente

"Não acordei em 95, e nem falando italiano”, disse hoje negando rumores e contradizendo teorias

Falando abertamente pela primeira vez após seu acidente no dia 22 de fevereiro, testando no Circuito da Catalunha no último dia da segunda sessão de testes, Fernando Alonso contradisse algumas versões dadas pela McLaren e pela imprensa mundial sobre seu acidente, que o fez perder a prova de abertura da temporada.

[publicidade]"Eu não acordei em 1995 e não acordei falando italiano, como algumas coisas que foram ditas", brincou. "Eu me lembro do acidente e lembrava de tudo no dia seguinte.”

"Foi mais ou menos como uma concussão normal. Eu fui ao hospital em boas condições, mas há um tempo que eu não me lembro lá, das 14h às 18h, algo assim - mas foi normal devido à medicação que me deram para ir de helicóptero.”

"Nos dados não há nada claro que podemos detectar, mas tivemos um problema de direção na curva 3. O carro foi para a direita e me aproximei da parede, travei no último momento, dimunuí de quinta para terceira, mas, infelizmente, nos dados ainda estão faltando alguma coisa, alguma informação.

A versão oficial da equipe McLaren alega que o tempo tenha contribuido para isso, e não um problema mecânico como diz Alonso. O espanhol negou isso: "um furacão não teria movido o carro naquela velocidade".

"Eu não sei se você já viu o vídeo, mas um furacão não vai mover o carro a essa velocidade. Se você tiver algum problema ou questão médica, normalmente você vai usar a potência e ir direto para o outro lado, para dentro. Em um carro de F-1 você ainda precisa aplicar algum esforço no volante.”

"Tivemos muita atenção naquele dia, então a primeira conferência de imprensa que a equipe teve eles ainda tinham algumas suposições, por isso ficou um pouco de confuso. Mas essa teoria do vento, não foi isso."

Alonso também diz que ele se lembrou rapidamente a totalmente do acidente e que permaneceu consciente durante todo o seu tempo no carro, ao contrário das afirmações iniciais da McLaren.

"Lembro de tudo. Todos os set-ups, todos os tempos de volta. Vettel estava na minha frente antes de eu entrar na 3, mas ele cortou a chicane para me deixar passar, após a primeira pancada o rádio desligou e depois eu desliguei o interruptor principal apenas para que os fiscais que estavam chegando. Eu estava perfeitamente consciente naquele momento."
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias