Alonso pede que Ferrari não priorize carro de 2014

Mesmo com grandes mudanças no regulamento, espanhol prefere lutar até o final pelo título desta temporada

Fernando Alonso não quer saber de tirar o pé antes do final da temporada 2013 cedo demais e começar a pensar já na próxima temporada, em que as regras passarão por uma extensa mudança. O espanhol acredita que, mesmo 50 pontos atrás do líder após as 10 primeiras etapas, ainda é possível virar o jogo.

“É importante chegar ao meio da temporada tendo uma certa vantagem porque, em 2014, os carros mudarão dramaticamente. Será difícil chegar até a metade e desistir. Isso só vai acontecer se estiver a 50 ou 60 pontos do líder.”

Alonso usa o exemplo do campeão do ano passado, Sebastian Vettel, que parecia carta fora do baralho na metade da temporada e conseguiu tirar a diferença para vencer com três pontos de vantagem para o próprio Alonso.

“Mas não acho que será assim. Estando 20 ou 30 pontos à frente ou atrás lhe força a continuar lutando porque haverá ainda mais que sete corridas para o final. Ano passado, Sebastian Vettel estava 45 pontos atrás no meio da temporada e venceu o campeonato, então você tem de lutar com o que tem.”

Outro argumento do espanhol contra voltar as atenções ao modelo do ano que vem de forma prematura é a impossibilidade de testar durante os GPs. “Não dá para testar nada no carro de 2013 que seja útil para a temporada de 2014. Não dá para usar as sextas-feiras para testar o turbo, então é preciso continuar trabalhando na temporada 2013.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias