Alonso: "Se olhar os números, não teríamos pneus para terminar a prova"

Preocupado com desgaste, espanhol não marca tempo no Q3 e tem a escolha de largar com macios ou médios

Alonso larga em nono no Bahrein

Sem pneus macios novos para tentar melhorar sua posição de largada para o GP do Bahrein, Fernando Alonso optou por não marcar tempos na última parte da classificação e largará em nono amanhã. O espanhol espera uma corrida recheada de paradas nos boxes.

“É uma boa posição de largada, do lado limpo da pista, o que deve ajudar aqui. Foi uma classificação estranha. Usamos todos os jogos de pneus disponíveis no Q1 e no Q2, então chegamos sem nada em mãos para a última parte”, afirmou o asturiano em entrevista acompanhada pelo TotalRace.

Além de não ter mais pneus macios novos, a decisão de não marcar tempo no Q3 abriu uma variável estratégica para a primeira parte da corrida.

“Amanhã teremos a escolha de largar com os macios ou os médios. Vamos pensar [no que fazer], porque espero uma corrida muito dura em termos de degradação. E cuidar dos pneus será um fator chave para a corrida.”

Segundo Alonso, no momento há até menos pneus disponíveis do que seria necessário para completar o GP, mas a expectativa é de que a degradação seja menor amanhã.

“No momento, a estratégia é desconhecida, porque, se considerarmos os números, não teríamos pneus para terminar a prova. Mas as coisas costumam melhorar no domingo, o ritmo é um pouco mais lento, a pista melhora durante o final de semana e a degradação é menor. Acho que serão entre três ou quatro [paradas].”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Bahrein
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias