Alonso vive expectativa por liberação para o GP da China

Espanhol passará por exames para saber se voltará ao cockpit após uma corrida distante por causa do acidente ocorrido na Austrália

O espanhol Fernando Alonso não tem como certo que correrá o GP da China, no próximo fim de semana, até que ele receba a liberação oficial da equipe médica da FIA.

O piloto da McLaren foi excluído do GP Bahrein há duas semanas depois do forte acidente durante a corrida de abertura da temporada da Fórmula 1, na Austrália.

A equipe médica da FIA considerou que o espanhol ainda não tinha se recuperado plenamente das lesões na costela sofridas no acidente.

Chefe da McLaren, Ron Dennis mais tarde questionou a recusa da FIA em considerar uma nova tomografia computadorizada que poderia liberar Alonso para pilotar na corrida.

Alonso vai sofrer mais testes na quinta-feira, e embora diga que está se preparando para a corrida normalmente, ele admite que a sua participação no evento não está garantida.

"Foi decepcionante quando disseram que eu não poderia correr no Bahrein, mas eu respeito inteiramente a decisão da equipe médica da FIA", disse Alonso em uma prévia da equipe nesta terça-feira.

"Embora eu espere estar de volta no cockpit na sexta-feira, até eu receber a liberação dos médicos da corrida não podemos assumir nada, mas eu estou continuando a preparação para o fim de semana de corrida normalmente"

Alonso foi substituído por Stoffel Vandoorne na corrida, e o belga conseguiu primeiro ponto para a equipe nesta temporada com um 10º lugar.

O campeão da GP2 está novamente em espera neste fim de semana.

"Fernando está se recuperando em casa e treinando como de costume. E nós, como ele, esperamos vê-lo de volta ao carro", disse Eric Boullier. "Vamos aceitar o resultado, seja ele qual for"

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Pista Shanghai International Circuit
Pilotos Fernando Alonso
Equipes McLaren
Tipo de artigo Últimas notícias