Análise: A asa dianteira que a McLaren não usou em Mônaco

compartilhar
comentários
Análise: A asa dianteira que a McLaren não usou em Mônaco
Por: Giorgio Piola , Featured writer
Co-autor: Gary Anderson
1 de jun de 2018 21:26

Elemento da dianteira do carro de Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne tem partes semelhantes ao da Mercedes

A tão anunciada atualização da McLaren em Barcelona deu um bom passo à frente com a equipe finalmente tendo o carro que esperava no começo da temporada.

No entanto, o desenvolvimento é um processo interminável e em Mônaco ela trabalhou em novas revisões para sua nova asa dianteira, mesmo que no final não tenha escolhido competir com ela.

Os elementos da cascata superior (1) foram estendidos em comprimento e remodelados, e agora o interior é, na verdade, parte da estrutura principal, com os outros montados nela.

Na versão antiga, a palheta externa também era um componente adicional.

No interior da placa terminal, a McLaren removeu o canard mais alto (seta 2) e o substituiu por uma palheta giratória no estilo da Mercedes, que foi batizada de "flipper".

Isso novamente melhorará o momento de virada no fluxo de ar, ajudando a contornar o pneu, em vez de ultrapassá-lo.

Ambas as modificações têm a intenção de aumentar o fluxo de ar em massa em torno do lado externo do pneu dianteiro e isso melhorará o desempenho do downforce.

Next article
Wolff: F1 precisa evitar “gastos duplos” em motores

Previous article

Wolff: F1 precisa evitar “gastos duplos” em motores

Next article

Ricciardo: Mais uma vitória pode nos dar chance de título

Ricciardo: Mais uma vitória pode nos dar chance de título
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Giorgio Piola