Análise técnica de Giorgio Piola
Assunto

Análise técnica de Giorgio Piola

Análise: A inovação que ajudou na velocidade da Toro Rosso

compartilhar
comentários
Análise: A inovação que ajudou na velocidade da Toro Rosso
Por: Gorgio Piola , Featured writer
Co-autor: Matt Somerfield
6 de set de 2018 14:52

A Toro Rosso nunca foi uma equipe com medo de fazer algo diferente, e o GP da Itália destacou um desenho que ajudou no seu desempenho de velocidade nas retas

Tal como a equipa irmã Red Bull, a Toro Rosso tem consciência de que o déficit de energia que sofre significa que tem de fazer tudo o que puder com suas asas para tentar ajudar a melhorar o seu desempenho de velocidade nas retas.

Embora não tenha sido tão agressiva quanto a Red Bull em termos de níveis de downforce em Monza, a equipe novamente optou por um elemento único de design do DRS que desempenhou um papel fundamental em ajudar a mantê-la na luta este ano.

O acionador do DRS (indicado na seta) é diferente de outras equipes, pois possui um arco personalizado sob ele. Aqui está um exemplo de uma solução que é mais comumente usada em outro lugar.

Ferrari SF71H waste exhausts

Ferrari SF71H waste exhausts

Photo by: Giorgio Piola

O objetivo do projeto da Toro Rosso é garantir que, quando o DRS for ativado e a aba da asa se solte, ela não possa ultrapassar um determinado nível.

Um dos riscos, que a Sauber descobriu com o acidente de Marcus Ericsson no fim de semana, é que se a aba levantada estiver acima de certo ponto, ela pode realmente começar a gerar sustentação e não fechará quando os pilotos quiserem desativá-la.

O design da Toro Rosso significa que a equipe pode ter mais confiança de que a asa vai ficar exatamente no ponto desejado, então isso significa que ela pode ser mais agressiva porque sabe que há muito pouco risco de um problema.

Você também notará que a asa apresentava três persianas de estilo aberto na placa final em que a equipe foi pioneira em 2016 e que foram subsequentemente copiadas por todo o grid em algum momento.

Mudanças no assoalho

Não é apenas nas asas que a Toro Rosso fez algumas mudanças interessantes.

A parte da frente do pneu traseiro se tornou uma área de intenso desenvolvimento para todo o grid nos últimos anos, com uma infinidade de ranhuras, furos, abas, riscos e várias geometrias de superfície usadas para manipular o fluxo de ar antes que chegue ao pneu, alterando o seu efeito no difusor.

Mais recentemente, a borda do assoalho da Toro Rosso foi colocada para cima e apresenta uma parte traseira que influencia de forma abrupta no fluxo de ar, alterando a circulação ao redor do pneu.

Próxima Fórmula 1 matéria
Mercedes sugere 3º carro para dar chance a jovens pilotos

Previous article

Mercedes sugere 3º carro para dar chance a jovens pilotos

Next article

Norris: Estreia na F1 é "muito diferente" em comparação a Hamilton

Norris: Estreia na F1 é "muito diferente" em comparação a Hamilton
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Toro Rosso Shop Now
Autor Gorgio Piola
Tipo de matéria Análise