Análise: Hulk na Force India é impulso a pretendentes de vaga na Haas

compartilhar
comentários
Análise: Hulk na Force India é impulso a pretendentes de vaga na Haas
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
Traduzido por: Gabriel Lima
1 de set de 2015 15:18

Com alemão definindo seu futuro nesta terça-feira, mercado de pilotos volta suas atenções a assentos vagos em equipe americana

Guenther Steiner, diretor da Haas F1 Team com Gene Haas, presidente da Haas Automotion
Jean-Eric Vergne, DS Virgin Racing Formula E Team
Esteban Gutierrez, Scuderia Ferrari
Nico Hulkenberg, Sahara Force India F1 VJM08
Esteban Gutierrez, Ferrari Piloto de teste e reserva
Nico Hulkenberg, Sahara Force India F1 VJM08

A crescente competitividade da atual equipe de Nico Hulkenberg, que brevemente liderou o GP da Bélgica por alguns metros, certamente agilizou o que era cada vez mais provável: o alemão continua na Force India em 2016.

A desvantagem para ele aceitar a oferta de ir para a Haas em 2016 era a competitividade do time em seu ano de estreia - ainda difícil de prever neste momento. Nos últimos anos as equipes novas da F1 têm tido dificuldades para se desenvolver.

Procura por experiência

Embora a Haas possa ter se decepcionado por ter perdido o homem que estava no topo de sua lista, isso é uma boa notícia para os pilotos que disputavam com Hulkenberg um assento na nova equipe americana.

Não faltam candidatos dispostos a encarar o desafio da Haas, mas a experiência e o talento de Hulkenberg o tornavam um forte concorrente.

Com ele fora da equação, pode ser que a melhor opção para a equipe seja escolher pilotos que perderam seus lugares no grid neste ano.

Os três principais concorrentes são Esteban Gutierrez, Kevin Magnussen e Jean-Eric Vergne.

Gutierrez, com forte ligação com a Ferrari e patrocínio mexicano, tem sido considerado quase certo para um dos assentos.

Reunião importante

Esteban postou um comentário intrigante em sua conta no Instagram no domingo sugerindo que havia tomado uma grande decisão em Paris.

"Neste fim de semana tive uma reunião importante, que terá uma grande repercussão na minha vida profissional", disse ele. "Nada que esteja no meu caminho vai me parar. Não vai mudar a pessoa que eu tenho a sorte de ser."

Foi relacionado à Renault, uma reunião Haas ou algo completamente fora da F1?

Para Magnussen e Vergne, a experiência com boas equipes na F1 aliadas à velocidade natural os torna igualmente atraentes e talvez as melhores opções para a Haas.

Estes dois pilotos certamente não estão chateados com a decisão de Hulkenberg de permanecer na Force India.

Próxima Fórmula 1 matéria
Honda afirma que seu motor tem 25 cv a mais que Renault

Previous article

Honda afirma que seu motor tem 25 cv a mais que Renault

Next article

"Não é tarde para salvar Monza", diz chefe do automobilismo italiano

"Não é tarde para salvar Monza", diz chefe do automobilismo italiano
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Nico Hulkenberg Shop Now , Esteban Gutierrez Shop Now
Equipes Haas F1 Team
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Análise