Análise técnica: os segredos da última semana de testes

Os experts Giorgio Piola e Matt Somerfield deixam você por dentro do primeiro dia da semana final de testes da F1 em Barcelona

A F1 retornou a Barcelona nesta terça-feira com os times trabalhando na segunda e última semana dos testes de pré-temporada.

Mesmo com poucos dias após o fim da primeira bateria, as atualizações e o desenvolvimento continuaram, com as equipes buscando ganhos de desempenho e trabalhando em soluções para os problemas que surgiram na semana passada.

Atualizações da Toro Rosso

O STR11 veio para o pit lane não só com novas cores, mas com uma série de novas peças.

No assoalho perto dos pneus traseiros, agora tem 15 pequenas ranhuras, ao invés de dois "dog-leggeds" utilizados na versão 2015.

Scuderia Toro Rosso STR11 rear detail

Foto: Giorgio Piola

Esses espaços são utilizados pelas equipes para gerir o fluxo dos pneus, o fluxo de ar lateral no difusor e a deformação do pneu traseiro.

A mudança no padrão de fluxo de ar que passa pelos pneus mudarão a maneira como ele gera o fluxo.

Tendo mudado para uma unidade de potência da Ferrari para 2016, a equipe tinha uma quantidade enorme de trabalho a realizar a tempo para Melbourne e com menos testes em Barcelona.

O time usará a unidade de potência Ferrari de 2015, por isso é preciso correr imediatamente com os trabalhos e maximizar seus objetivos já que as outras equipes vão continuar a receber atualizações.

Scuderia Toro Rosso STR11 rear wing detail

Foto: Giorgio Piola

O Winglet Y150 (Monkey Seat) foi revisado para este teste, com tratamento similar ao utilizado nas placas terminais de ponta para com o que a equipe fez com o persianas no conjunto principal da asa traseira.

Sidepots da McLaren

Fernando Alonso, McLaren MP4-31

Foto: Giorgio Piola

A McLaren revisou as medidas de seus sidepods e aumentou o tamanho do arrefecimento da parte traseira.

Se entende que isso se alinha com as mudanças realizadas pela Honda, que exige um arrefecimento adicional para melhorar o desempenho.

Jenson Button, McLaren MP4-31 running sensor equipment

Foto: XPB Imagens

Essa mudança acompanha os testes conduzidos pela equipe na semana passada, utilizando a sonda Kiel para medir o fluxo de ar sobre o sidepod.

Nova asa traseira da Mercedes

Mercedes AMG F1 W07 rear wing detail

Foto: Giorgio Piola

A Mercedes se concentrou nas atualizações na parte da frente de seu W07 na primeira semana. Hoje, a asa traseira apareceu com mudanças em Barcelona.

A nova asa tem características muita mais altas, na sequência dos sulcos dos pneus, no lugar do curto slot. Você também pode notar que foram feitas alterações na lateral da asa para melhorar o fluxo de ar.

As serrilhas utilizadas pela Mercedes, ao invés de listras verticais iguais aos das outras equipes, foram aumentadas de dois para três.

Os flaps também sofreram algumas mudanças após os primeiros testes da semana passada, com a aba superior agora com uma borda externa em linha reta, enquanto o eixo V também foi reduzido (marcado em amarelo). Enquanto isso a parte central foi invertida (marcado em roxo).

Entendemos que a especificação utilizada é para baixo downforce e esta novidade poderá ser utilizada para pistas com essas características.

Mercedes AMG F1 W07 rear wing detail

Foto: Giorgio Piola

Escondendo o jogo

A Mercedes mostrou nesta terça-feira que não quer deixar pedra sobre pedra em sua busca de ter o melhor desempenho aerodinâmico de seu carro.

Durante a semana passada, seus membros chegaram a esconder o carro atrás de telas no retorno aos boxes, o que intrigou muitos que estiveram presentes.

No entanto, a verdadeira razão surgiu no início do segundo teste de acordo com as fotos exclusivas.

Como vemos, mecânicos foram vistos removendo uma fita serrilhada na parte superior da asa traseira, para que a equipe possa realizar testes consecutivos.

Mercedes AMG F1 mechanic at work on the rear wing

Foto: Giorgio Piola

O efeito da fita sobre o rendimento aerodinâmico será mínimo, mas a reenergização do fluxo poderá fazer alguma diferença.

Mercedes AMG F1 mechanic at work on the rear wing

Foto: Giorgio Piola

E tendo utilizado o experimento ainda nos testes de Abu Dhabi ano passado, mostrou que a Mercedes pode extrair performance de seu W07.

Mercedes AMG F1 mechanic at work

Foto: Giorgio Piola

Ajustes traseiros na Ferrari

Esta manhã a Ferrari, não pela primeira vez em sua história recente, acrescentou uma pequena modificação na placa da asa dianteira (destacado em azul claro na foto abaixo).

Este é um dispositivo de controle, mudando a pressão gradativamente e ajudando o veículo na parte dianteira.

Ferrari SF16-H front wing detail

 

Esta imagem do difusor (abaixo) nos oferece uma boa vista adicional (destacado em verde na inserção) adicionado pela Ferrari no último teste.

Você pode ver que há uma pilha de barbatanas montadas na frente do difusor (abaixo), como usado pela equipe no ano passado, e em seguida, os novos winglets para maximizar o desempenho da parte exterior.

Foto: Giorgio Piola

Ferrari SF16-H rear detail

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento Testes de março em Barcelona
Pista Circuit de Barcelona-Catalunya
Equipes Ferrari , Mercedes , McLaren , Toro Rosso
Tipo de artigo Análise