Apesar de bons testes, Haas mantém pés no chão para ano

compartilhar
comentários
Apesar de bons testes, Haas mantém pés no chão para ano
Pablo Elizalde
Por: Pablo Elizalde
22 de mar de 2018 12:58

Chefe do time norte-americano diz que chegada à Austrália marca retorno à estaca zero: “não conseguimos nenhum ponto, não recebemos troféus”

Kevin Magnussen, Haas F1 Team
Romain Grosjean, Haas F1 Team
Romain Grosjean, Haas F1 Team
The helmet of Romain Grosjean, Haas F1 Team
Guenther Steiner, Haas F1 Team Principal
Scuderia Toro Rosso and Haas F1 Team garages
Track walk with Romain Grosjean, Haas F1 Team

Mesmo sem usar o composto mais macio de pneus durante a pré-temporada, a Haas foi a sexta mais veloz nos testes com Kevin Magnussen, apenas 1s mais lenta que a Ferrari de Sebastian Vettel, que cravou a melhor marca de pneus hipermacios.

Atual campeão, Lewis Hamilton reconheceu a boa forma da Haas. Mas, para o chefe do time, Gunther Steiner, é preciso manter os pés no chão.

"É bom, mas somos realistas. Estamos cautelosamente otimistas sobre isso", disse Steiner na Austrália nesta quinta-feira (22). "Não nos colocamos sob pressão por causa dos resultados dos testes”.

"Estamos todos cautelosamente otimistas, mas sabemos que temos muito trabalho a fazer para obter o resultado que aparentemente podemos conseguir. Ainda não há nada feito. Não conseguimos nada.”

"Fomos bem nos testes, mas não conseguimos nenhum ponto, não recebemos troféus e voltamos à estaca zero."

"Estamos cautelosamente otimistas, mas, novamente, o teste não é uma classificação e nem uma corrida, então ainda há um longo caminho e saberemos mais no sábado sobre onde estamos realmente em comparação com os outros.”

Enquanto o chefe da equipe minimizou as expectativas, Romain Grosjean calculou que há motivos para ser otimista. O francês espera que a Haas esteja a 0s5 da Ferrari.

"Eu acho que a Ferrari... Todo mundo fala sobre o motor, e é uma grande parte, mas nós temos a suspensão, o sistema hidráulico, a caixa de câmbio e tudo isso é uma grande parte do nosso carro", disse Grosjean.

"É por isso que quando Gene Haas diz 'eu quero estar a meio segundo da Ferrari', não acho isso irreal."

"Vamos lutar contra alguns grandes times, o que é incrível para o nosso terceiro ano. Vamos ver como é, mas nos concentraremos em nosso próprio trabalho e não em tentar fazer planos para chegar a Marte, Júpiter, Netuno ou qualquer outra coisa."

Steiner, enquanto isso, é positivo. A Haas tem um sólido plano de desenvolvimento para a temporada.

"Temos um bom plano, mas não sei o que os outros planejam colocar, então é difícil para mim.”

"Mesmo gastando muito dinheiro, não significa que você vai obter os resultados. Mesmo que você gaste 10 milhões ou 20 milhões em atualizações, isso não significa que você ganhe para cada milhão cinco pontos em eficiência aerodinâmica.”

"Temos um bom plano em relação a nós mesmos no ano passado, para trazer mais e melhores atualizações, porque amadurecemos como equipe. Mas, se vamos conseguir acompanhar o resto ou não, não sei."

Reportagem adicional por Edd Straw e Adam Cooper

Próxima Fórmula 1 matéria
Confira os horários para o GP da Austrália de F1

Previous article

Confira os horários para o GP da Austrália de F1

Next article

Stroll: Williams “tem que se preocupar” com forma dos rivais

Stroll: Williams “tem que se preocupar” com forma dos rivais

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Haas F1 Team
Autor Pablo Elizalde
Tipo de matéria Últimas notícias