Apesar de grid abaixo do esperado, Massa considera pódio na Austrália

No nono lugar, Felipe lamenta falta de aderência do FW36 na chuva: "Falta pressão aerodinâmica no nosso carro"

Se a pré-temporada dava a impressão de que a Williams tinha um dos melhores carros do ano, o treino para o GP da Austrália desapontou o time e Felipe Massa. Com a chuva que caiu na metade do Q1, o brasileiro não conseguiu encontrar aderência no carro e não pôde fazer melhor que o nono lugar na classificação de hoje, após apostar na secagem rápida da pista nos últimos momentos, permanecendo de pneus intermediários.

“Foi uma classificação que, pensando no que a Williams era no ano passado, foi positiva. Mas, pensando no nosso carro, não foi muito positiva”, falou Massa ao TotalRace em Melbourne.

“Choveu. Acho que temos algumas coisas para melhorar no carro, e nessas condições de clima o carro não reage como deveria. Não conseguia guiar, o carro foi bem traseiro o tempo todo. Não parava no chão nesta condição. Sofremos demais com a chuva, o seco é melhor para a gente, porque falta no nosso carro pressão aerodinâmica ainda. Mas a corrida é diferente. Se for no seco amanhã, tudo vai ser diferente. Vamos trabalhar para tentar fazer uma boa corrida amanhã e a posição pode ser totalmente diferente no fim.”

Massa ressaltou que sua única chance era torcer para a pista secar. “Comecei com o pneu de chuva, mas a pista estava muito complicada. Tentar usar o intermediário. Era a única chance que tinha de ganhar posição", destacou. "Consegui ganhar uma posição no final do meu companheiro, o que significa que não foi uma diferença muito grande porque o nosso carro não estava reagindo bem.”

“Para nós, a chance de uma corrida seca é maior do que com chuva”, disse o piloto quando questionado pelo TotalRace sobre com que possibilidade a Williams trabalha para amanhã.

“Estou otimista. A possibilidade de ter uma corrida completamente diferente do que vimos hoje é grande. Dá otimismo sim, e vamos tentar acabar com um resultado melhor do que tivemos hoje.”

Massa também comentou o bom treino de Ricciardo, que larga em segundo na primeira prova pela Red Bull enquanto Vettel sairá apenas de 12º. “Isso mostra que ele está em uma equipe super competitiva. O carro é muito bom. Assim que eles acertarem os problemas, a Red Bull vai estar brigando e ele fez um excelente trabalho. Ele merece, tem mérito.”

Décimo no treino, o companheiro de Massa, Bottas, também reclamou da falta de aderência do Williams na chuva. “Parece que temos um pouco de dificuldade com os pneus intermediários e de chuva. Não conseguíamos colocar muita temperatura no pneu e, com isso, não tínhamos aderência. Temos de analisar isso porque podemos ter condições parecidas em outras corridas.”

Além da classificação abaixo do esperado, o finlandês ainda perdeu cinco posições no grid por uma troca no câmbio e larga em décimo. Para a corrida, contudo, pretende ganhar várias posições, como revelou ao TotalRace. “Espero ultrapassar com a estratégia e com o ritmo, mas depende de como a corrida se desenhar. Na minha simulação com pneus macios no treino livre, nosso ritmo podia ser comparado com os carros do top 10. Não no nível das Mercedes, mas perto dos outros carros da frente.”

Outro motivo de confiança para o piloto é o fato da Williams ter quebrado apenas uma vez na pista durante a pré-temporada.
“Testamos bem durante a pré-temporada, fizemos várias simulações de corrida, então estou confiante de que podemos ir bem na corrida. Principalmente se estiver seco, o que seria ótimo para nós.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Felipe Massa , Valtteri Bottas
Tipo de artigo Últimas notícias