Apesar de problemas, Honda se diz "feliz e aliviada" após teste

Diretor da fornecedora japonesa reconhece, contudo, que obstáculos de Jerez foram maiores do que o esperado

O primeiro teste da nova McLaren-Honda acabou com um saldo de 79 voltas em quatro dias e muitos problemas, mas o chefe de automobilismo da montadora japonesa, Yasuhisa Arai, se disse “feliz e aliviado” com o que viu nos treinos realizados em Jerez, na Espanha.

[publicidade] “Fazendo uma retrospectiva de nossos quatro primeiros dias de teste, estou ao mesmo tempo feliz e aliviado que tenhamos conseguido trazer o carro para cá e colocá-lo na pista. É um carro novo e uma nova unidade de potência, então é um grande empreendimento para muitas pessoas em Sakura e Woking”, afirmou, referindo-se às fábricas da Honda e da McLaren.

Ao contrário dos rivais, que têm um ano de experiência com as unidades de potência V6 turbo híbridas, a Honda fará sua estreia com a tecnologia no GP da Austrália, dia 15 de março. Além disso, o projeto do MP4-30 é considerado agressivo do ponto de vista aerodinâmico, em uma aposta da equipe para voltar a vencer depois de duas temporadas difíceis.

“Claro que antecipamos que haveria problemas – isso é um teste, no final das contas – mas as dificuldades que enfrentamos aqui foram maiores do que esperávamos, então não conseguimos a quilometragem que gostaríamos”, reconheceu Arai.

“Contudo, o feedback de Fernando [Alonso] e Jenson [Button] foi positivo e compreensível – ambos nos deram ótimas informações. Existe agora uma grande sensação de positividade na organização. Vamos voltar para a pista em Barcelona com algumas modificações e estaremos mais fortes.”
Os carros voltam à pista para mais uma série de quatro dias de teste a partir de 19 de fevereiro. O terceiro e último teste acontece a partir de 26 de fevereiro.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias