Após 6º, Hulk vê Renault como maior força do meio do grid

Alemão crê que chassi esteja limitando o desenvolvimento da equipe, não mais a unidade de potência

Passando Sebastian Vettel no final do GP da China, Nico Hulkenberg conquistou um ótimo sexto lugar em Xangai no último domingo. Vindo de dois top-6 seguidos, o alemão agora ocupa o sexto lugar no campeonato de pilotos com os mesmos 22 pontos de Fernando Alonso.

Após a corrida ele celebrou o resultado.

"Essa foi divertida", disse ele.

“As ultrapassagens na primeira volta foram divertidas. Na primeira volta, todos pareciam ter pouca aderência, estávamos deslizando por todo o lugar e se espremendo, mesmo que você não fizesse isso intencionalmente. A aderência era muito ruim.”

“Estávamos em uma estratégia de duas paradas desde o início, por isso tivemos de fazer o pneu durar mais e, ao mesmo tempo, acelerar o ritmo. Isso mais tarde contribuiu para o resultado. Eu acho que o Safety Car obviamente foi bom para nós, mas mesmo sem isso eu acredito que poderíamos ter conseguido sair bem.”

Hulkenberg conseguiu chegar à frente do líder do mundial Sebastian Vettel, da Ferrari, depois que o alemão se tocou com Max Verstappen. Mas o piloto da Renault sugeriu que teve sorte durante a corrida.

“Vettel tinha pneus muito velhos e ele rodou antes em uma batalha com Max, então isso não foi real. Mas acho que nós batemos todas as outras equipes do meio do grid hoje por uma boa diferença. O ritmo foi bom, mas ainda temos lição de casa para fazer e precisamos melhorar o carro.”

"O pacote é bom e competitivo para o meio do grid, com certeza, mas obviamente estamos um pouco longe dos favoritos. A diferença é um pouco grande demais para o meu gosto e para o gosto da equipe, mas estamos trabalhando muito para tentar diminuir isso.”

“O meio do grid está incrivelmente justo, com a Haas e a McLaren. Dependemos um pouco às vezes da sorte, mas sinto que estamos definitivamente bem. Somos competitivos e podemos desafiar todas as equipes.”

Com um carro com motor Renault vencendo com Daniel Ricciardo, Hulkenberg se convenceu de que o chassi que está limitando os resultados do time neste estágio.

“A Red Bull é, obviamente, um dos carros mais fortes, especialmente na corrida, e nós temos muito o que fazer. Precisamos melhorar o carro - a aerodinâmica, a suspensão, o material mecânico. É aí que ainda falta muito."

Confira os dez momentos mais macantes do GP da China 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Nico Hulkenberg
Tipo de artigo Últimas notícias