Após DRS travado, Hulk relata susto e cobra Renault

compartilhar
comentários
Após DRS travado, Hulk relata susto e cobra Renault
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
Traduzido por: Gabriel Lima
9 de out de 2017 16:14

Piloto alemão diz que poderia ter sido até oitavo colocado sem problema na asa traseira no fim da corrida

Kimi Raikkonen, Ferrari SF70H, Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS17
Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS17
Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS17
Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-17, Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS17
Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS17, Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS17, Pascal Wehrlein, Sauber C36
Sergio Perez, Sahara Force India F1 VJM10, Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, Felipe Massa, Williams FW40, Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS17
Felipe Massa, Williams FW40, Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS17, Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-17

Depois de fazer um primeiro stint longo com os pneus macios, Nico Hulkenberg viveu um momento assustador no GP do Japão do último domingo. O piloto viu seu DRS travado após usá-lo na reta dos boxes e teve que fazer uma volta sem a asa traseira.

Ele foi ao box. Seus mecânicos tentaram usar força bruta para resolver o problema, mas sem sucesso. O piloto teve que abandonar.

"Normalmente, quando você para de acelerar, ela volta", disse Hulkenberg ao Motorsport.com.

"Neste caso, a asa ficou presa e aberta porque havia uma parte da calha metálica que estava quebrada, então esse mecanismo hidráulico parou de funcionar. Ficou bloqueado, basicamente.”

"Aconteceu na primeira curva. Pareceu um pouco estranho, e então na curva seguinte ocorreu o mesmo.”

"Então, olhei nos meus espelhos e vi que a asa estava aberta, e isso ficou claro. Não foi bom passar pelo setor 1, para ser sincero. Foi um pouco assustador."

Hulkenberg diz que a equipe de Enstone tem de se concentrar na confiabilidade: "Isso com certeza não é ótimo. Mas faz parte de todo o desenvolvimento que realizamos”.

"Isso mostrou uma fraqueza de novo, e o carro geralmente não é suficientemente bom em termos de confiabilidade. Ainda há muito para nós trabalharmos".

O alemão estava convencido de que poderia ter terminado até em oitavo.

"A corrida foi muito boa. Começamos com o pneu mais duro e fizemos um stint bem longo. Foi uma estratégia reversa. Isso funcionou bastante bem, mas fiz a minha vida mais difícil cometendo um erro na Degner 2. Fui para a brita e perdi quatro segundos.”

"Eu acho que de outra forma eu poderia ter parado e saído na frente de Massa e dos pilotos da Haas. Na corrida, o carro era realmente bastante decente. Eu estava prestes a superar Grosjean quando o problema do DRS aconteceu."

Próxima Fórmula 1 matéria
GALERIA: Veja comemorações "da discórdia" de Hamilton

Previous article

GALERIA: Veja comemorações "da discórdia" de Hamilton

Next article

Red Bull quer renovar com Verstappen e Ricciardo até 2020

Red Bull quer renovar com Verstappen e Ricciardo até 2020

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Nico Hulkenberg
Equipes Renault F1 Team
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias