Após morte de Bianchi, Ecclestone defende segurança dos F1

Chefe da categoria lamenta perda de jovem francês mas reitera que esporte é perigoso: “acidentes acontecem”

Após a morte do francês Jules Bianchi na madrugada deste último sábado, o chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, lamentou a infelicidade do acidente sofrido pelo francês, mas disse que os carros são seguros.

Para ele, o F1 é um veículo tão resistente quanto pode.

"Se você tivesse que escolher ter um acidente hoje de qualquer coisa você escolheria um Formula 1, porque é provavelmente mais seguro do que jamais foi", disse à rádio BBC.

"O que aconteceu com Jules foi muito, muito, muito infeliz.”

"É claro que nosso esporte é perigoso. Temos 20 corridas por ano, e você vê quantos acidentes acontecem. Fazemos o nosso melhor e sempre fizemos o nosso melhor para a segurança dos pilotos."

"Um trator nunca deveria estar ali", crê Ecclestone.

"Nós fizemos um grande trabalho para que se um carro saísse ali e batesse em algo fosse em uma barreiras de pneus ou qualquer outra coisa", acrescentou.

Finalizando, Bernie ressaltou que a perda de Bianchi é gigante para o esporte.

"É uma pena perder um cara talentoso e uma pessoa tão agradável nesta idade. O que aconteceu foi trágico", disse ele.

"Espero que ele seja lembrado como piloto e pessoa que foi, não porque teve um acidente."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Jules Bianchi
Tipo de artigo Últimas notícias