Após novo revés, Hamilton mantém otimismo: "nunca desisto"

Apesar de ter sofrido mais um golpe nas pretensões de defender o título conquistado em 2015, Lewis Hamilton mantém pensamento positivo; Toto Wolff diz que britânico "tem todo o direito de estar bravo"

A temporada de Lewis Hamilton sofreu mais um revés neste sábado (30), durante o treino de classificação para o GP da Rússia. O atual campeão da Fórmula 1 sequer foi para a pista no Q3 após sofrer nova falha na MGU-H, que se manifestou ainda no Q2.

Com isso, Hamilton ficou com o décimo lugar no grid - situação que ainda pode mudar caso o britânico seja obrigado a trocar o motor antes da corrida.

Ao falar com os jornalistas após ser obrigado a abandonar a classificação, Hamilton confirmou que o motor utilizado em Sochi era o mesmo do GP da China - que havia apresentado exatamente a mesma falha, mas no Q1, o que relegou o piloto ao último lugar em Xangai.

"Este era o segundo motor do ano, utilizado na corrida anterior. Tive a mesma falha apresentada em Xangai. Quando saí para a pista no final do Q2, perdi potência da mesma forma que perdi na China", disse.

Na prova chinesa, Hamilton largou em último e conseguiu se recuperar de maneira razoável, terminando em sétimo. Questionado sobre os objetivos para a corrida em Sochi, o vice-líder do campeonato - 36 pontos atrás de Nico Rosberg, que larga mais uma vez na pole - manteve o pensamento positivo.

"Tentarei fazer uma corrida de recuperação, qualquer que seja minha posição de largada amanhã. Não há muito o que fazer quando se enfrenta um problema como o que enfrentei hoje, mas nunca desisto", afirmou.

Wolff: Hamilton "tem todo o direito de estar bravo"

Toto Wolff, chefe da Mercedes, destacou que a repetição da falha no carro de Hamilton é inaceitável e lamentou que o britânico venha enfrentando uma série de azares em 2016.

“É uma situação bizarra, parece que tivemos a mesma falha que vimos em Xangai, então precisamos descobrir a origem disso. Meu palpite é de que não é na MGU-H, mas é só um palpite. É o tipo de coisa que acontece nas corridas e infelizmente Lewis sofreu com isso mais uma vez", disse.

“Parece que ele fica com todo o azar neste ano, enquanto o outro lado da garagem fica com toda a sorte. Para Nico, é bom que se diga também, o sucesso é merecido", afirmou.

Wolff elogiou a postura de Hamilton, que segundo o dirigente tem assimilado os contratempos da melhor maneira possível.

“Ele tem sido fantástico nesta temporada, mesmo recebendo tantos golpes. É duro, mas não tenho dúvida de que ele sairá dessa. No momento, ele tem todo o direito de estar bravo", disse.

“Gostaria de ter visto uma batalha entre Nico e Lewis pela pole, este parece nosso melhor final de semana em termos de performance do carro. É um sentimento agridoce, pois vimos o problema de Lewis, mas também vimos a performance de Nico, que utiliza os mesmos sistemas", afirmou.

Quanto à possibilidade de Hamilton perder mais posições no caso de precisar trocar de motor, Wolff espera que o britânico não sofra mais um revés em Sochi. "Espero que não, mas precisamos ver com a FIA o que queremos fazer - espero que possamos ajustar o motor sem sofrer mais penalizações", completou.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Rússia
Pista Sochi Autodrom
Pilotos Lewis Hamilton
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias