Após primeiro contato, Alonso celebra McLaren "mais internacional"

Espanhol acredita que equipe mudou bastante desde sua temporada problemática em Woking em 2007

Após fazer seu primeiro dia de testes no retorno à McLaren depois de mais de sete anos, Fernando Alonso é só elogios à equipe que deixou duas temporadas antes do final de seu contrato, em 2007, por problemas com o então chefe da equipe, Ron Dennis.

[publicidade] Com o papel de Dennis limitado no dia a dia da equipe – o inglês, hoje CEO da McLaren, não atua apenas na Fórmula 1 – e contratações como a do francês Eric Boullier para comandar diretamente o time e do grego Peter Prodromou para projetar o carro, Alonso vê a McLaren mais “aberta e internacional”.

Mostrando-se tranquilo com o início difícil da equipe na pré-temporada – o bicampeão só conseguiu dar 6 voltas em seu primeiro dia no carro – Alonso disse
que muita coisa mudou desde que saiu da McLaren.

“Acho que é diferente, agora é mais aberto. Sou diferente também, pois tinha 25 anos quando cheguei na McLaren pela primeira vez, então definitivamente eu mudei. Agora é a hora perfeita para juntarmos forças novamente, porque temos as mesmas metas e a equipe agora acho que  com a chegada de Eric, muito mais aberta e internacional.”

O espanhol também está animado com a chegada da Honda. “Eu vejo muito potencial. Estou contente de trabalhar com o pessoal da Honda, vi desde o primeiro dia que eles respiram o automobilismo, não apenas o projeto da Fórmula 1. É a maneira que eles vivem e pensam. É a cultura”, disse o espanhol, conhecido por seu gosto pelo Japão, especialmente os ensinamentos da literatura samurai.

“Sou um grande fã da cultura japonesa e eles carregam isso em suas vidas, e também em seu trabalho. Sei que cedo ou tarde eles vão chegar em seus objetivos. Com a Honda eu realmente sinto que, se eles querem algo, vão alcançar.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias