Após primeiro contato, Raikkonen reconhece que precisará de tempo

Finlandês afirma que não desaprendeu o essencial e revela que voltou à F-1 pela vontade de brigar por posições na pista

Raikkonen faz teste com o R30 em Valência

Após seu primeiro treino depois de dois anos longe da F-1, Kimi Raikkonen ressaltou que não demorou para se reacostumar ao básico, mas reconheceu que precisa de tempo para se adaptar.

O finlandês, que não andava de F-1 desde o GP de Abu Dhabi, ao final da temporada 2009, quando ainda era piloto da Ferrari, fez um teste em Valência, na Espanha, com um Renault usado em 2010 e pneus Pirelli de demonstração, como o regulamento prevê. O campeão de 2007 andará dois dias na pista espanhola.

“Foi bom voltar ao carro. Fa alguns anos desde que pilotei pela última vez, e claro que demora um pouco para se acostumar. Mas o principal, de pilotar, frear, virar não leva muitas voltas [para se acostumar]. Mas claro que, até começar a aprender sobre o carro, a equipe e os pneus, demora”, afirmou à Sky Sports.

Perguntado se sempre teve em mente retornar à F-1, Raikkonen disse que não. E reconheceu que sentiu falta, em suas duas temporadas no Mundial de Rali, de disputas diretas por posição.

“Não tinha quaisquer planos para o futuro. Havia opções diferentes para este ano e realmente queria correr. Fizemos algumas coisas na NASCAR ano passado e curti muito correr contra outras pessoas.”

“Foi nesse momento que decidi correr, e ao fazer isso, a F-1 é o maior nível e provavelmente onde a maioria das pessoas querem estar. Encontrei uma boa oportunidade de voltar e correr pela Lotus.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias