Após problemas na Malásia, Lotus treinará pit stops em Enstone

Segundo diretor, equipe não conseguiu boa sequência de trabalhos nos boxes em Sepang e praticará mais até a China

Paul Seaby diz que Lotus ficou devendo nos boxes

Após um GP da Austrália de sonho, tendo o melhor ritmo de longe ante à concorrência, indo de sétimo no grid à vitória, o GP da Malásia não foi bom para a equipe Lotus. Saindo de 10º e 11º, tanto Grosjean como Räikkönen pontuaram, no entanto jamais estiveram com ritmo parecido ao dos líderes.

Para o chefe de competições do time, Paul Seaby, além do mau ritmo, o time dos boxes não teve constância durante a corrida, o que prejudicou o fim da prova.

“Por alguma razão, como a equipe, perdemos um pouco do performance durante o fim de semana na Malásia”, disse.

“Na sexta-feira nossos treinos de pit stops foram bons como nunca, mas do sábado para frente tivemos problemas e não conseguimos ter uma sequência de boas paradas. A mudança de condições de chuva para o seco e os ajustes de asa não ajudaram. Mas levo em consideração que não foi nosso melhor fim de semana.”

O diretor promete treinamento intenso até Xangai. “Temos de colocar todo mundo no ritmo e praticar em Enstone para voltarmos onde merecemos estar. É como um time de futebol: Quando estamos em boa forma é obrigação; quando não estamos, é preciso encarar como equipe e trabalhar juntos.”

Longe dos problemas nos boxes, Seaby disse que outro alvo do time é trazer evoluções do carro de Räikkönen para Grosjean também. “Um dos dos principais objetivos é ter certeza que ambos os pilotos tenham as últimas peças disponíveis”, finalizou.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Tipo de artigo Últimas notícias