Após testes, Hamilton garante que Mercedes "não é um desastre"

Inglês reconhece que falta pressão aerodinâmica em relação à McLaren, mas diz que time "está onde esperava"

Depois de ter o primeiro contato com o carro da Mercedes, Lewis Hamilton disse que a equipe “está no nível em que esperava”. O inglês completou 145 voltas a bordo do W04 durante os testes de pré-temporada em Jerez, na Espanha.

O primeiro dia de Hamilton na nova equipe foi problemático, com um acidente causado pela falha dos freios traseiros quando o inglês fazia apenas sua 15ª volta. Porém, o campeão de 2008 teve um segundo dia de contato com o W04 mais tranquilo e superou a marca das 100 voltas.

“Não poderia ter pedido por mais”, garantiu. “Os caras fizeram um grande trabalho para colocar mais pressão aerodinâmica no carro. Agora eles precisam de uma direção. Eles precisam que eu e Nico lhe digamos onde eles podem melhorar o carro e para qual direção precisamos ir – e a dianteira ou a traseira que precisamos melhorar? Entrada ou saída de curva? Esse tipo de coisa. É nisso que estamos trabalhando.”

Ainda que reconheça a diferença entre a Mercedes e a McLaren que pilotou ano passado em termos de pressão aerodinâmica, Hamilton não acredita que o carro seja um “desastre”. “Sinto que o carro tem uma boa base a partir da qual podemos trabalhar. Definitivamente vamos continuar pedindo por mais pressão aerodinâmica e esperamos que os caras continuem a fazer um grande trabalho na fábrica.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias