Arrivabene diz que rumores sobre saída de diretor são “fake news”

compartilhar
comentários
Arrivabene diz que rumores sobre saída de diretor são “fake news”
Charles Bradley
Por: Charles Bradley
Co-autor: Roberto Chinchero
4 de nov de 2018 18:22

Chefe da Ferrari falou de "rumores falsos" sobre o futuro de diretor técnico, Mattia Binotto, dizendo que são projetados para "criar instabilidade" na equipe

Na esteira do último fracasso da Ferrari em vencer o campeonato mundial de pilotos, alguns meios de comunicação informaram que Mattia Binotto, diretor técnico da escuderia, tinha uma relação tensa com Maurizio Arrivabene, e que o interesse de equipes rivais poderia levá-lo a sair.

Binotto foi amplamente reconhecido desde a saída do diretor técnico anterior, James Allison (agora na Mercedes), no meio da temporada de 2016. Ele estava focado na divisão de unidades de energia, antes de sua promoção para supervisionar todo o projeto da F1.

Após uma reestruturação dos departamentos técnicos da equipe, Binotto disse que seu objetivo era “construir a equipe como um time e definir os objetivos certos, lidar com eles, tentar ser ambicioso”.

Leia também:

Falando à mídia italiana no domingo, incluindo o Motorsport.com, Arrivabene foi perguntado sobre seu próprio futuro, assim como o de Binotto, e disse: “Vamos deixar claro de uma vez por todas. Os rumores sobre Mattia são fake news criadas para criar instabilidade na equipe, uma tentativa de tentar criar problemas onde não há, e eu não quero mais comentar sobre rumores falsos.”

“Durante esta temporada houve muitas tentativas de desestabilização, às vezes com histórias sobre os pilotos, outras sobre os técnicos. Minha posição? [Arrivabene sorri] Pergunte ao diretor [Louis] Camilleri.”

Arrivabene também disse que não está com pressa de assinar reforços para sua equipe em 2019, que entra nas duas últimas etapas do campeonato 53 pontos atrás da Mercedes no campeonato de construtores.

"Ninguém nunca falou de adeus, possivelmente podemos falar sobre reforços", disse ele. “Mas leva tempo, vamos pensar sobre isso na próxima temporada. Hoje a equipe está lá e é uma equipe boa e compacta.”

“Se houver reforços, eles chegarão sem pressa, eu enfatizo, e [somente] se precisarmos. A linha é a de estabilidade, se houver acréscimos, não prejudicarão a solidez do grupo existente.”

“Uma equipe que trabalha bem apenas precisa de reforços, não de revoluções. Pessoalmente, nunca acreditei em revoluções, mas na evolução.”

 

Next article
Chefe: Kvyat e Toro Rosso "perderam a confiança um no outro"

Previous article

Chefe: Kvyat e Toro Rosso "perderam a confiança um no outro"

Next article

GALERIA: Os pilotos da F1 ontem e hoje

GALERIA: Os pilotos da F1 ontem e hoje
Load comments