ART Grand Prix consideraria entrar na F1, se tiver algum sentido

Equipe do empresário Nicolas Todt tem fortes ligações com a McLaren e poderia facilitar a entrada na categoria

A equipe de GP2, ART Grand Prix poderia estar de malas prontas para entrar na Fórmula 1 em um futuro próximo. Com uma estrutura grande e com carros em quase todas as categorias, o time, no qual o dono é Nicolas Todt poderia ver uma equipe de F1, se caso tivesse sentido.

A ART da GP2 tem uma forte ligação com a McLaren, além de ter as cores parecidas com o time inglês, e um dos pilotos reservas, Stoffel Vandoorme, a ART também tem os mesmos acionistas da McLaren e a entrada na F1 funcionaria como uma espécie de equipe B, parecido com a relação entre Red Bull e Toro Rosso.

Entretanto, Todt diz que esse assunto é um pouco delicado e que as coisas não são tão simples, quanto parece ser: “Entrar na F1 é, contudo, algo que poderia considerar para a ART, mas só se faz sentido real para nós, se todas as peças do quebra-cabeça estiverem lá", disse Todt em relação aos parceiros da equipe.

A ART poderia ter uma relação com a Honda, que já admitiu que pretende expandir seu caminho na Fórmula 1. Só que para isso acontecer, poderia levar alguns anos.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes ART Grand Prix
Tipo de artigo Últimas notícias