Aston Martin não vê conflito de nomes com Red Bull/Honda

compartilhar
comentários
Aston Martin não vê conflito de nomes com Red Bull/Honda
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
21 de jun de 2018 20:02

Patrocinadora da Red Bull, Aston Martin disse que mudança da equipe para motores Honda na Fórmula 1 não causou preocupações sobre confusão da marca

Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Max Verstappen, Red Bull Racing RB14 arrives in parc ferme
A Honda logo on the nose of a Toro Rosso in the pit lane
Max Verstappen, Red Bull Racing RB14
Max Verstappen, Red Bull Racing RB14
Honda logo on the Toro Rosso STR13 Honda

A Aston Martin terá que dividir espaço com a Honda na próxima temporada, após a Red Bull optar pelas unidades de potência da fabricante japonesa.

Mas apesar de ter dois fabricantes de automóveis diferentes no título da equipe, a Aston Martin está convencida de que não há problema.

O CEO da Aston Martin, Andy Palmer, disse ao Motorsport.com: "Muito claramente, o nome da equipe é Aston Martin Red Bull Racing e, é claro, a FIA adiciona o nome do fabricante do motor.”

"Mas vamos ser honestos. Enquanto se chamava TAG Heuer, todo mundo sabia que era um Renault. E nesse sentido, a diferença entre ser um Renault ou um Honda?

"A Aston Martin tem zero cross shopping com ambas as marcas. Portanto, somos completamente indiferentes ao nome."

Palmer diz que a Aston Martin foi consultada sobre a decisão de mudar para a Honda para o próximo ano e deixou claro que estava totalmente por trás de qualquer mudança que pudesse ajudar a equipe a ser mais competitiva no futuro.

"Olha, se fosse um motor da Ferrari, eu teria um problema. E isso seria uma linha vermelha", disse ele.

"Mas nossos clientes não se cruzam com a Renault ou a Honda, e basicamente posso dizer que a Honda é mais um problema do que a Renault encoberta com o nome da TAG? Eu honestamente não penso assim.”

"Nós sabemos disso há um tempo e nós fundamentalmente concordamos onde a Red Bull queria ir. Vamos ser claros: nós não temos um veto, nós éramos simplesmente parte do processo de consulta e isso é parte da filosofia.”

"Achamos que geralmente é melhor que os especialistas na Fórmula 1 participem de corridas do que possuem seu próprio time.”

"O critério para nós é muito simples: fazer tudo o que puder para vencer. E a equipe sentiu claramente que, ao passar da Renault para a Honda, isso vai dar a eles uma chance melhor de vencer. Nesse sentido, eu elogio a decisão."

 

Próxima Fórmula 1 matéria
Atualização de motor da Mercedes deve ser adiada

Previous article

Atualização de motor da Mercedes deve ser adiada

Next article

Cinco coisas que estarão em jogo no GP da França de F1

Cinco coisas que estarão em jogo no GP da França de F1

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias