Aston Martin revela ter sido abordada por equipes da F1

compartilhar
comentários
Aston Martin revela ter sido abordada por equipes da F1
Por: Lawrence Barretto
2 de jan de 2018 10:22

Fabricante britânica, que cogita ingressar na categoria em 2021, diz que já foi procurada por outras escuderias a respeito de fornecimento de motores

#97 Aston Martin Racing Aston Martin Vantage GTE logo
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13
Sparks pour from the rear of Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13

A Aston Martin já despertou o interesse de algumas equipes da F1 com a possibilidade de assumir o fornecimento de unidades de potência para a temporada de 2021 em diante.

A fabricante de carros britânica, que se tornará patrocinadora principal da Red Bull em 2019, está determinada a entrar na F1 no próximo regulamento de motores caso os custos de produção e desenvolvimento sejam controlados.

Presidente e diretor executivo da Aston Martin, Andy Palmer disse estar “encorajado” com a direção dos planos para 2021, que foram apresentados pelos chefes da F1 em outubro.

O trabalho no conceito já começou, incluindo a chegada dos ex-chefes de motores da Ferrari, Joerg Ross e Luca Marmorini.

A Red Bull seria uma candidata óbvia a se tornar cliente, levando em conta o relacionamento existente e comentários do chefe da equipe, Christian Horner, que se mostrou aberto para chegar a um acordo.

Agora, vem à tona o fato de que outras equipes independentes do grid estão em contato com a Aston Martin para obter fornecimento, já que acredita-se que a fabricante esteja em posição de trabalhar com mais de duas equipes.

Questionado sobre quantas equipes a Aston poderia fornecer, Palmer disse ao Motorsport.com: “Tenho algumas contas por cima em termos de custos e preços.”

“Com todas essas coisas na F1, há fatores intangíveis, porque estamos falando de retorno de marketing, e não necessariamente algo material.”

“O retorno de marketing, esperamos, se converta em vender carros, o que é o motivo pelo qual estamos fazendo isso. Isso é para jogar sementes no solo para quando trouxermos um carro para competir com a Ferrari 488, o que é o que fizemos com o Valkyrie.”

“Trata-se de criar credibilidade para quando estivermos lado a lado com Ferrari, Lamborghini e McLaren nas ruas. O timing para as regras de 2021 pode funcionar muito bem, porque trata-se do tempo em que estaremos levando esses carros às ruas.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Ocon: Mercedes está feliz com meu progresso na F1

Previous article

Ocon: Mercedes está feliz com meu progresso na F1

Next article

Hamilton crê que Mercedes repetirá confiabilidade de 2017

Hamilton crê que Mercedes repetirá confiabilidade de 2017
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Lawrence Barretto
Tipo de matéria Últimas notícias