Atuação “de primeira classe” anima bastante o chefe da equipe de Petrov

Após o pódio no GP da Austrália, Gerard Lopez, proprietário da Renault, se diz orgulhoso de ter mantido o russo na equipe

Petrov conquistou no domingo o primeiro pódio de um russo na Fórmula 1

A cotação do russo Vitaly Petrov na Renault depois do pódio na primeira corrida do ano, na Austrália, está em alta. O piloto, cuja vaga correu sérios riscos após uma temporada de estreia irregular, caiu nas graças do acionista majoritário da equipe, Gerard Lopez.

O dono da Genni Capital classificou a atuação do russo como “de primeira classe”. Mais que isso, disse que o resultado deste ano é ainda mais significativo que o segundo posto de Kubica em 2010 no mesmo circuito, pois foi consequência de pura performance.

“Vitaly não cometeu um erro sequer durante todo o final de semana, o que é sua prioridade para esta temporada. Seu pódio não foi o resultado de circunstâncias inesperadas: ele bateu as Ferrari e uma Red Bull por mérito”, afirmou por meio da assessoria de imprensa do time.

Lopez destacou, ainda, a importância comercial de ter um russo na Fórmula 1. “Provamos que (as pessoas) estavam erradas (quando criticaram a escolha de Petrov). A Rússia tem sido muito forte em todos os esportes, só faltava um piloto.”

“Quando Vitaly chegou à Fórmula 1, tínhamos duas missões. A primeira era torná-lo um piloto de sucesso em poucos meses. Sem poder testar e sofrendo tanta pressão, seu progresso foi impressionante. Em segundo lugar, tínhamos que ‘educar’ a Rússia para a Fórmula 1. Ambos os processos tiveram sucesso”, afirmou, citando que os números de audiência do esporte no país dobraram em oito meses.

“Tenho certeza de que a performance de Vitaly em Melbourne vai atrair ainda mais parceiros, especialmente porque não pareceu algo isolado.” 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Pilotos Vitaly Petrov
Tipo de artigo Últimas notícias