Ayrton Senna é eleito o maior piloto da história da McLaren

Brasileiro ficou em primeiro em lista elaborada pela própria equipe. Hakkinen veio a seguir, com Prost em 3º. Emerson é o 5º

Ayrton Senna comemora vitória em Mônaco

O brasileiro Ayrton Senna, que conquistou todos os seus três títulos na F1 com a McLaren, foi eleito pela escuderia inglesa como o maior piloto de sua história. Senna ficou no topo de uma lista de 50 nomes elaborada pela equipe e que vinha sendo divulgada pouco a pouco desde o ano passado.
Nesta terça-feira, o time de Woking divulgou a última parte, com Senna em primeiro (ao lado do fundador Bruce McLaren), Mika Hakkinen em segundo e um surpreendente Alain Prost, também tricampeão mundial pela escuderia, apenas na terceira posição. O outro brasileiro campeão pela equipe, Emerson Fittipaldi em quinto, logo atrás de James Hunt. Em 1974 Emerson conquistou o primeiro título da história do time.

Além de Ayrton e Emerson, Nelson Piquet também está presente na lista, que conta com pilotos de outras categorias além da Fórmula 1. Piquet está na 40ª posição, pois guiou um McLaren genérico (da equipe independente BS Fabrications) em seu primeiro ano na categoria, em 1978, por três corridas.

O ranking foi elaborado pelo jornalista Alan Henry, que justificou a escolha do campeão de 1988, 89 e 91 como o maior de todos em Woking. “O vencedor com certeza tinha de ser Ayrton Senna. Ele ganhou mais corridas do que qualquer outro. E foi inquestionavelmente uma força de inspiração durante seu tempo com a equipe”, argumentou.

No texto sobre o brasileiro, Ayrton foi classificado pela equipe como “um vencedor nato, que buscava a vitória em qualquer circunstância e pessoalmente alguém que amava a família, respeitava seus pais e tratava as crianças com carinho”.

A pedido da McLaren, a dupla atual do time, composta por Button e Hamilton, não entrou na lista, assim como Fernando Alonso, que esteve na Mclaren em 2007 e hoje corre pela Ferrari. O único dos pilotos que correm a atual temporada presente no ranking é Kimi Raikkonen, que aparece em 15º lugar. Kimi estava fora da F1 quando a lista começou a ser feita, mas retornou este ano.

Os 50 maiores da história da McLaren:

1º) Ayrton Senna e Bruce McLaren
2º) Mika Hakkinen
3º) Alain Prost
4º) James Hunt
5º) Emerson Fittipaldi
6ª) Niki Lauda
7º) Keke Rosberg
8º) David Coulthard
9º) Peter Revson
10º) John Watson
11º) Denny Hulme
12º) Johnny Rutherford
13º) Dan Gurney
14º) Gerhard Berger
15º) Kimi Räikkönen
16º) Mark Donohue
17º) Juan Pablo Montoya
18º) Jody Scheckter
19º) Stefan Johansson
20º) Martin Brundle
21º) Gilles Villeneuve
22º) Jochen Mass
23º) Mike Hailwood
24º) Patrick Tambay
25º) Mark Blundell
26º) Brian Redman
27º) Alexander Wurz
28º) Tim Mayer
29º) Jacky Ickx
30º) Vic Elford
31º) Jo Bonnier
32º) Andrea de Adamich
33º) Brett Lunger
34º) J.J. Lehto
35º) Yannick Dalmas
36º) Bruno Giacomelli
37º) Masanori Sekiya
38º) John Cannon
39º) Carlos Reutemann
40º) Nelson Piquet
41º) Peter Gethin
42º) David Hobbs
43º) Jackie Oliver
44º) Chris Amon
45º) John Surtees
46º)  Derek Bell
47º) Andrea de Cesaris
48º) Nigel Mansell
49º) Michael Andretti
50º) Philippe Alliot

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias