Baixo desempenho da Williams levou à saída de Sirotkin, alega apoiadora

compartilhar
comentários
Baixo desempenho da Williams levou à saída de Sirotkin, alega apoiadora
Valentin Khorounzhiy
Por: Valentin Khorounzhiy
22 de nov de 2018 20:06

SMP Racing afirmou que tomou a decisão de romper com a equipe de Grove ao citar a baixa performance e a taxa de desenvolvimento como os motivos

Sergey Sirotkin, que fez sua estreia na F1 com a Williams neste ano, foi confirmado que está fora do time com o anúncio de Robert Kubica como companheiro de George Russell para a temporada 2019 nesta quinta-feira.

"Decidimos não continuar participando do campeonato mundial de Fórmula 1 no projeto conjunto com a equipe da Williams Martini Racing", disse o chefe da SMP Racing, Boris Rotenberg, em comunicado.

“Ficamos desagradavelmente surpreendidos com o nível de desempenho da equipe no início da temporada, e a taxa de desenvolvimento do carro também não foi alta o suficiente.”

“Apesar disso, Sergey conseguiu uma boa temporada nas circunstâncias, deu 100% e completou totalmente as tarefas definidas.”

"Estamos satisfeitos com o trabalho dele e, no momento, estamos avaliando as opções para sua carreira de piloto."

A Williams terminou no top-10 em apenas duas corridas da temporada até agora, e está em último lugar na classificação das equipes rumo à prova final de Abu Dhabi, com a rival Toro Rosso fora de alcance, com 33 pontos, contra sete da equipe britânica.

O próprio Sirotkin é responsável por apenas um desses pontos, mas em grande parte igualou seu colega de equipe Lance Stroll no decorrer da temporada.

“Ele [Sirotkin] vai definitivamente disputar muitas corridas como parte do SMP Racing”, continuou Rotenberg.

"Nossa decisão será anunciada em pouco tempo."

A SMP Racing apoiou os pilotos russos numa grande variedade de categorias internacionais, mas agora também tem um programa personalizado na classe LMP1 do Campeonato Mundial de Endurance, com Jenson Button e Vitaly Petrov como parte da sua formação atual.

Nas mídias sociais, Sirotkin confirmou que a saída da Williams significava que ele não estaria no grid da F1 em 2019.

“Infelizmente não vou competir na Fórmula 1 no próximo ano”, escreveu ele. “Foi um ano muito longo e difícil, e nem tudo acabou do jeito que eu queria.”

“Mas continuei trabalhando, coloquei todo o meu esforço e minha alma para alcançar os resultados merecidos. E, para ser honesto, acredito que, dadas as circunstâncias, fizemos um trabalho respeitável.”

Após o anúncio de Kubica, a vice-diretora da Williams F1, Claire Williams, comentou: "Lance e Sergey fizeram um ótimo trabalho para nós este ano, em circunstâncias difíceis.”

"Ambos foram incrivelmente profissionais e deram tudo dentro e fora da pista. Nossos agradecimentos a todos da Williams por tudo que fizeram quando estiveram conosco."

Sergey Sirotkin, Williams Racing

Sergey Sirotkin, Williams Racing

Photo by: Glenn Dunbar / LAT Images

Next article
Alonso admite que pode ficar "desesperado" para voltar à F1

Previous article

Alonso admite que pode ficar "desesperado" para voltar à F1

Next article

Verstappen destrói concorrência em TL1 em Abu Dhabi

Verstappen destrói concorrência em TL1 em Abu Dhabi
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Sergey Sirotkin
Equipes Williams , SMP Racing
Autor Valentin Khorounzhiy