Balanço de meio de ano da F1: Mercedes e o reinado ameaçado

Na parte final de nossa retrospectiva da primeira parte da temporada da F1, relembramos a campanha da Mercedes, que, apesar de líder, é mais incomodada que nunca

A Mercedes continua como a força a ser batida na F1 em 2017. Contudo, a mudança de regulamento chacoalhou as forças e deixou a equipe alemã com o reinado mais ameaçado que nunca.

A Mercedes continua como a força a ser batida na F1 em 2017. Contudo, a mudança de regulamento chacoalhou as forças e deixou a equipe alemã com o reinado mais ameaçado que nunca.
1/11

O time teve de lidar com uma mudança inesperada: com a aposentadoria de Nico Rosberg, houve a contratação de Valtteri Bottas, que se juntou a Lewis Hamilton.

O time teve de lidar com uma mudança inesperada: com a aposentadoria de Nico Rosberg, houve a contratação de Valtteri Bottas, que se juntou a Lewis Hamilton.
2/11

Photo by: Daimler AG

O W08 se mostrou, desde cedo, um carro bem nascido. Tinha velocidade e consistência para permanecer lutando pelas primeiras posições, mas sem o domínio de outrora.

O W08 se mostrou, desde cedo, um carro bem nascido. Tinha velocidade e consistência para permanecer lutando pelas primeiras posições, mas sem o domínio de outrora.
3/11

Photo by: XPB Images

Isso foi visto logo de cara: Hamilton fez a pole para o GP da Austrália, mas, na corrida, foi derrotado por Sebastian Vettel em luta direta.

Isso foi visto logo de cara: Hamilton fez a pole para o GP da Austrália, mas, na corrida, foi derrotado por Sebastian Vettel em luta direta.
4/11

Photo by: LAT Images

A Mercedes mostrava velocidade esporádica: Hamilton venceu na China e na Espanha, enquanto que Bottas triunfou pela primeira vez na Rússia.

A Mercedes mostrava velocidade esporádica: Hamilton venceu na China e na Espanha, enquanto que Bottas triunfou pela primeira vez na Rússia.
5/11

Photo by: LAT Images

Porém, o carro tinha dificuldades para colocar os pneus na janela ideal de performance. Com isso, Hamilton teve corridas apagadas na Rússia e em Mônaco.

Porém, o carro tinha dificuldades para colocar os pneus na janela ideal de performance. Com isso, Hamilton teve corridas apagadas na Rússia e em Mônaco.
6/11

Depois da prova de Mônaco, a Mercedes mergulhou em estudos para entender melhor seu carro. Desde então, a melhora na performance foi visível – como no Canadá, quando Hamilton sobrou.

Depois da prova de Mônaco, a Mercedes mergulhou em estudos para entender melhor seu carro. Desde então, a melhora na performance foi visível – como no Canadá, quando Hamilton sobrou.
7/11

Contudo, ainda havia falhas. Hamilton perdeu uma vitória certa no Azerbaijão, quando precisou parar para consertar a proteção de cabeça de seu carro, que se soltou.

Contudo, ainda havia falhas. Hamilton perdeu uma vitória certa no Azerbaijão, quando precisou parar para consertar a proteção de cabeça de seu carro, que se soltou.
8/11

Já na Áustria, teve de trocar o câmbio e perdeu cinco posições no grid – o mesmo aconteceu com Bottas na corrida seguinte, na Inglaterra.

Já na Áustria, teve de trocar o câmbio e perdeu cinco posições no grid – o mesmo aconteceu com Bottas na corrida seguinte, na Inglaterra.
9/11

Na Hungria, para manter a boa harmonia interna, Hamilton respeitou um acordo e permitiu que Bottas chegasse à sua frente. Com isso, ele ficou 14 pontos atrás de Vettel na luta pelo título.

Na Hungria, para manter a boa harmonia interna, Hamilton respeitou um acordo e permitiu que Bottas chegasse à sua frente. Com isso, ele ficou 14 pontos atrás de Vettel na luta pelo título.
10/11

Na segunda metade da campanha, a Mercedes quer embalar de vez e permitir que seus pilotos alcancem Vettel na luta pelo título. O reinado se mantém em 2017?

Na segunda metade da campanha, a Mercedes quer embalar de vez e permitir que seus pilotos alcancem Vettel na luta pelo título. O reinado se mantém em 2017?
11/11

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton , Valtteri Bottas
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Conteúdo especial