Bernie diz que mulheres na F1 não devem ser levadas a sério

Comandante da maior categoria do automobilismo mundial colecionou mais uma declaração polêmica nesta terça-feira

O fato de Bernie Ecclestone estar na alça de mira de muitos dos envolvidos diretamente com a F1, principalmente para as mudanças a partir da temporada 2017, não o impede do comandante da maior categoria do mundo continuar a dar opiniões, no mínimo, polêmicas.

Nesta terça-feira, em um evento publicitário na Europa, Ecclestone afirmou que "mulheres não são fisicamente capazes de guiar um F1 de maneira rápida" e que elas não deveriam ser levadas a sério", segundo a BBC.

No mesmo evento, ele falou das qualidades que elas podem ter dentro do esporte.

"Mulheres são mais competentes, não tem egos enormes", se referindo a cargos executivos dentro do automobilismo.

No começo do ano, o principal dirigente da F1 declarou algo parecido à TV canadense e teve resposta de Susie Wolff, dizendo que seria uma pena que alguma equipe deixasse de contratar uma mulher por não levá-la a sério.

Ao mesmo tempo, o mandatário de 85 anos defendeu Carmen Jorda, após a piloto de desenvolvimento da Renault ser duramente criticada por Michele Mouton.

Susie Wolff

Susie Wolff
1/12

Photo by: XPB Images

Susie Wolff

Susie Wolff
2/12

Photo by: Daimler AG

Susie Wolff

Susie Wolff
3/12

Photo by: XPB Images

Carmen Jorda

Carmen Jorda
4/12

Photo by: Renault F1

Carmen Jorda

Carmen Jorda
5/12

Photo by: Renault F1

Carmen Jorda

Carmen Jorda
6/12

Photo by: XPB Images

Pippa Mann

Pippa Mann
7/12

Photo by: IndyCar Series

Pippa Mann

Pippa Mann
8/12

Photo by: IndyCar Series

Pippa Mann

Pippa Mann
9/12

Photo by: IndyCar Series

Danica Patrick

Danica Patrick
10/12

Danica Patrick

Danica Patrick
11/12

Danica Patrick

Danica Patrick
12/12

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias