Bernie: "Hamilton tinha botado na cabeça que sairia da McLaren"

Chefão da F-1 diz, no entanto, que não sabe se inglês, sem contrato para 2013, mudou de ideia depois de últimos GPs

Sem contrato para o ano que vem, Lewis Hamilton teria “colocado na cabeça” que não quer permanecer na McLaren, de acordo com o chefão da F-1, Bernie Ecclestone. Porém, sua opinião pode ter mudado após a recente boa fase da equipe de Woking.

“Não acho que Hamilton saiba o que ele vai fazer. Ele tem ido muito bem nas últimas duas ou três provas. Antes disso, não sei por que estava triste, mas ele definitivamente queria sair de qualquer maneira. Ele botou na cabeça que sairia. Se isso mudou um pouco agora, eu não sei”, afirmou o dirigente.

Hamilton defende a McLaren desde o início de sua carreira na F-1, em 2007, e tem contrato com a equipe, que o apoiou nas categorias de base, desde os 13 anos. Hoje, tem seu nome ligado a uma possível transferência para a Mercedes, boato que ganhou força depois que o próprio Ecclestone teria dito que Michael Schumacher, cujo contrato também termina neste ano, se aposentaria novamente.

O inglês, no entanto, negou que tenha declarado isso.  “Disse que odiaria perder Schumacher. O motivo para isso foi que me perguntaram se eu sentiria falta dele e eu disse que sim. Ele não sabe se vai embora. Falei com ele e ele disse que honestamente, não decidiu ainda e que me contaria [quando o fizesse].”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias