Bottas alerta: punições no grid podem afetar o campeonato

Piloto finlandês diz que uso consciente de peças da unidade de potência poderá fazer a diferença na luta pelo título

De acordo com Valtteri Bottas, a disputa pelo título da F1 em 2017 poderá contar ainda mais com um outro elemento na segunda metade da temporada. As punições de grid de largada pelo uso de peças extras nos carros deverão ter peso na competição com o passar da campanha.

Neste ano, os pilotos estão autorizados a usar quatro unidades de potência durante a temporada, o que inclui cada uma das seis peças que a compõem – o motor V6 a combustão, o MGU-K, o MGU-H, a bateria, o turbo e a centralina eletrônica.

Lewis Hamilton e Bottas, por exemplo, já utilizaram cada um três MGU-K, MGU-H, turbocompressores e centralinas eletrônicas. Já Sebastian Vettel, por sua vez, está em seu último turbo permitido por regulamento – o uso de uma quinta peça provocaria uma punição no grid.

Para Bottas, a confiabilidade das peças será importante para o desenrolar da disputa. “Essas são as regras e todos nós precisamos competir utilizando um certo número de partes mecânicas. Se a equipe ficar muito gananciosa, teremos de trocar algumas peças com mais frequência e aí pagaríamos uma punição. É verdade que a punição afeta o piloto tanto quanto a equipe, mas ambos perdem alguns pontos”, disse o piloto da Mercedes, terceiro colocado na disputa.

“Eu nunca havia parado para pensar nisso, mas isso definitivamente punirá os pilotos e poderá afetar na luta pelo título. Mas essas são as regras e todos devem guiar sob as mesmas regras”, completou.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Valtteri Bottas
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias