Bottas quer definir futuro em breve e evitar “perturbações”

Prestes a iniciar último ano de contrato, finlandês não quer que negociações se arrastem; já Hamilton fala em estender acordo por “pelo menos dois anos”

Valtteri Bottas acredita que ele e a Mercedes devem evitar prolongar as conversas para a renovação de contrato para que isso não se torne uma perturbação durante a temporada de 2018 da F1.

O finlandês se prepara para seus segundo ano com a Mercedes desde que substituiu Nico Rosberg, que se aposentou após conquistar o título de 2016.

Ele venceu três provas em 2017 e, em setembro, obteve uma renovação de contrato por mais um ano. Agora, o piloto espera que não tenha de esperar por muito tempo antes de ter uma resposta.

“Com certeza haverá um prazo para saber como será o futuro”, disse. “Se será cedo ou tarde neste ano, veremos.”

“Não faz sentido arrastar as coisas demais, porque, como piloto, você tem muita coisa a pensar e para focar, então conversas sobre contrato podem ser uma perturbação.”

“A equipe também sabe disso, então, quando for a hora certa, tentaremos tomar uma decisão.”

Bottas acrescentou que não vê maior importância nas primeiras três ou quatro corridas do campeonato, mas reconhece que, quando melhor ele for no começo, maiores serão suas chances de uma renovação mais cedo.

Ele esclareceu que sente “zero pressão e tem muito suporte” da Mercedes para o começo da nova temporada.

“Aprendi muito com a equipe no ano passado e agora tem sido um começo de ano mais tranquilo, podendo focar nas coisas que importam. É uma sensação diferente”, comentou.

“Preciso render, usar tudo o que aprendi no ano passado e em meus cinco anos na F1 [para poder lutar pelo título].”

Hamilton espera por “pelo menos mais dois anos”

Enquanto o futuro de Bottas com a Mercedes será definido nesta temporada, uma renovação de contrato de Lewis Hamilton parece uma mera formalidade.

Questionado se queria dois anos ou mais com a equipe com a qual conquistou três títulos nos últimos quatro campeonatos, o inglês respondeu: “Espero que sim. Pelo menos isso, sim.”

“Você nunca sabe como vai se sentir em dois, três anos. É um ano longo e muito pode acontecer em sua vida. Suas opiniões mudam.”

“Definitivamente estou da metade para o fim de minha carreira na F1, mas estou amando. Estou realmente gostando. Amo este trabalho, sou muito grato e tenho que contar minhas bênçãos.”

Hamilton afirmou que, prestes a iniciar seu sexto ano com a Mercedes, trata-se do “melhor ambiente de trabalho no qual já esteve”.

“É mais divertido trabalhar aqui do que era no passado”, acrescentou.

“Realmente espero que, se eu puder continuar rendendo, melhorando e gostando, então tentarei continuar.”

Reportagem adicional de Roberto Chinchero

Confira o guia da F1 2018 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Valtteri Bottas
Tipo de artigo Últimas notícias