Bottas revela que asa traseira causou forte acidente

compartilhar
comentários
Bottas revela que asa traseira causou forte acidente
Charles Bradley
Por: Charles Bradley
31 de out de 2015 12:19

Durante primeira sessão de treinos livres, finlandês bateu a mais de 350km/h

Valtteri Bottas, Williams
Valtteri Bottas, Williams F1 Team
Valtteri Bottas, Williams F1 Team
Valtteri Bottas, Williams FW37 with a missing front wing and damaged nosecone after he crashed in the second practice session
Valtteri Bottas, Williams FW37
Valtteri Bottas, Williams F1 Team

O companheiro de equipe do brasileiro Felipe Massa, Valtteri Bottas, revelou que o forte acidente do primeiro treino livre desta sexta-feira foi causado por uma falha da asa traseira de seu carro. O piloto havia acabado de tocar nos freios, assim que o DRS fechou, mas a asa não deu o downforce esperado, o fazendo rodar e bater na parede de concreto.

Surpreendentemente apenas o bico do carro foi afetado.

"Tudo aconteceu muito rápido. Descobrimos que foi por causa da asa traseira", declarou Bottas ao MOTORSPORT.COM.

"Fiquei bastante surpreso. Não sabia se os freios tinham falhado ou o que havia acontecido. O DRS estava fechado, mas parecia que ele ainda estava aberto."

"Depois mudamos o nível dessa asa e foi muito bom. Isso já aconteceu algumas vezes, mas não com tanta velocidade e precisando de uma alta carga de frenagem, isso não é nada bom. Aconteceu tão rápido, que acho que tive sorte em não bater mais em nada."

Apreciando altas velocidades

Bottas está confiante de que a pista do México vai produzir uma boa corrida, especialmente na reta de chegada/largada e também na curva 3.

Mas admitiu que a aderência nos treinos foi extremamente baixa, aliada à altitude. Quando perguntado se as condições desafiadoras da pista eram as mais difíceis que encontrou na F1, Bottas não teve dúvida: "Com certeza! De longe."

"Obviamente não temos aquele grande downforce, a pista escorrega muito e será difícil administrar os pneus. Foi melhorando aos poucos. Vamos torcer para o tempo permanecer seco."

"Gosto das altas velocidades daqui, mas a única coisa que está faltando é a aderência. As sequências de curvas me parecem boas, mas seriam ainda melhores se tivéssemos mais aderência."

Próxima Fórmula 1 matéria
Equipes poderão ter até três tipos de pneus por prova em 2016

Previous article

Equipes poderão ter até três tipos de pneus por prova em 2016

Next article

Haas diz que motor padrão não está no DNA da F1

Haas diz que motor padrão não está no DNA da F1
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do México
Localização Autodromo Hermanos Rodriguez
Pilotos Valtteri Bottas Shop Now
Equipes Williams
Autor Charles Bradley
Tipo de matéria Últimas notícias