Boullier admite que Lotus pode perder fôlego ao longo do ano

Chefe da equipe de Raikkonen e Grosjean afirma que "há máquinas maiores" e espera contar com "criatividade" dos engenheiros

O chefe da Lotus, Eric Boullier

Desde o início de 2010 sob o comando da Genii Capital, a Lotus vem tendo investimentos pesados na melhoria de sua estrutura, focando principalmente no trabalho de simulação e túnel de vento. Mas mesmo o chefe da equipe, Eric Boullier, reconhece que a equipe ainda não está no nível das poderosas Red Bull ou McLaren.

O francês afirmou ao TotalRace que muito da possibilidade dos carros de Kimi Raikkonen e Romain Grosjean continuarem lutando pelas primeiras posições, como ocorreu no GP do Bahrein, depende da criatividade dos engenheiros.

“Acho que temos um comprometimento tudo está em pleno curso para que tenhamos os meios para manter-nos em contato [com as equipes grandes]. Depois disso, sei que há máquinas maiores do que a nossa e obviamente depende de quão criativos e eficientes podemos ser para lutar contra elas.”

Por enquanto, Boullier acredita que lutar por pontos e pódios é um objetivo viável para a equipe. A vitória, pelo menos até agora, parece mais distante em condições normais.

“Se ambos os carros forem capazes de entrar na zona de pontuação e marcarem muitos pontos todas as corridas, estaremos felizes. Se tivermos a possibilidade de vencer, obviamente ficaria muito feliz porque seria uma vitória da equipe. Por enquanto, quero trabalhar com o que temos para depois começar a pensar na vitória.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias