Boxes de Montreal são demolidos para construção de novos

compartilhar
comentários
Boxes de Montreal são demolidos para construção de novos
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
Traduzido por: Daniel Betting
12 de jul de 2018 21:47

O edifício dos boxes e a torre de controle de Montreal foram demolidos e já trabalham na construção de um complexo completamente novo para o GP do Canadá de 2019

Podium celebrations
Pit lane action
Paddock demolition
Paddock demolition
Paddock demolition
Paddock demolition
Paddock demolition
Paddock demolition
Paddock demolition

O antigo pódio onde Ayrton Senna, Alain Prost, Michael Schumacher e Lewis Hamilton comemoraram suas vitórias no GP do Canadá desapareceu.

Os edifícios foram construídos, e o pitlane foi transferido para sua localização atual em 1988. Os organizadores da corrida negociaram com Bernie Ecclestone durante vários anos a reconstrução, e, finalmente, um plano foi acordado, como parte do acordo para manter Montreal na Fórmula 1 até 2029.

Os construtores estão agora lutando contra o relógio para completar o máximo possível do trabalho básico de construção antes do início do rigoroso inverno canadense.

"Tecnicamente, deveríamos ter os novos boxes há dois anos!", disse o promotor François Dumontier ao Motorsport.com. "Os antigos foram construídos em 1988. Fizeram um bom trabalho, mas é hora de começar uma nova era. Temos trabalhado muito próximos do engenheiro e do arquiteto e eles estarão em 2019."

Leia também:

"Uma das coisas que eu perguntei ao arquiteto foi que, quando as câmeras apontavam para os boxes, todos sabiam que estávamos em Montreal. Utilizaremos alguns materiais nativos, madeira e alumínio, então estamos muito felizes."

"Vamos tentar usar um pedaço do logotipo da Expo '67. Poderá ser visto no telhado. A ilha foi construída para a Expo, então é bom lembrar disso."

A construção está sendo financiada com dinheiro público, o que explica por que demorou para conseguir a aprovação do plano.

"Foi complicado. Se você voltar três ou quatro anos atrás, foi parte da negociação com o Sr. Ecclestone, então foi um pouco mais difícil. Mudamos de prefeito, tivemos nova administração, mas finalmente teremos para 2019".

"O orçamento será de 60 milhões de dólares canadenses [176,8 milhões de reais], cerca de 18 milhões de dólares canadenses [53 milhões de reais] virão do governo provincial e o restante será da cidade de Montreal. Um grande compromisso, mas ao mesmo tempo temos um longo contrato até 2029, então eu acho que é o momento perfeito para isso."

Dumontier está confiante de que o trabalho será concluído a tempo para o GP do Canadá de 2019.

"Precisamos estar prontos em 30 de abril, precisamos de uma margem antes da corrida. Quando o calendário sair não poderei ligar para Chase Carey e dizer que preciso de mais uma semana! É um desafio."

Próxima Fórmula 1 matéria
Brown: processo de tomada de decisão da McLaren é “travado”

Previous article

Brown: processo de tomada de decisão da McLaren é “travado”

Next article

Kubica: status de astro distorceu testes em 2017

Kubica: status de astro distorceu testes em 2017

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias