Brawn anuncia saída da Mercedes: "Hora certa para uma nova era"

Campeão com Benetton, Ferrari e Brawn, chefe da equipe de Brackley não confirmou se continuará na Fórmula 1

Ross Brawn anunciou que deixará a Mercedes ao final deste ano. Seu cargo de chefia da equipe será dividido entre o diretor executivo de negócios Toto Wolff e o diretor executivo da área técnica Paddy Lowe.

O ingles de 59 anos, campeão com Benetton, Ferrari e Brawn, vinha demonstrando seu descontentamento pelo excesso de cargos de chefia dentro da equipe Mercedes. Tanto Wolff, quanto Lowe, chegaram no início deste ano. A ex-Honda havia sido comprada pelo próprio Brawn em 2009, e depois vendido aos alemães. O britânico, porém, seguiu como chefe desde então.

“A consideração mais importante em minha decisão de me afastar do papel de chefe da equipe é assegurar que o momento era o certo para garantir o futuro sucesso da equipe. O plano que implementamos durante o ano significa que estamos prontos para conduzir a sucessão”, explicou.

Brawn confia que a implementação de uma abordagem única para as fábricas de Brackley (responsável pelo chassi) e de Brixworth (onde a Mercedes faz seus motores) será importante para os próximos anos. “No entanto, 2014 marca o início de uma nova era no esporte. Sentimos que era a hora certa para, simultaneamente, começar uma nova era na administração.”

Brawn chegou a Brackley em 2008, quando o time ainda era controlado pela Honda. Após um ano muito difícil, a montadora saiu da Fórmula 1 e a equipe, em sua única temporada sob o nome Brawn, foi campeã de construtores e pilotos, com Jenson Button. Comprada pela Mercedes em 2010, a equipe vem em um crescente, tendo se sagrado vice-campeã de construtores em 2013.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias