Brawn: DRS é “band-aid necessário” para a Fórmula 1

Diretor esportivo do campeonato diz que irá retirar dispositivo apenas quando for mais fácil ultrapassar

A Fórmula 1 não irá retirar dos carros o DRS nos próximos anos. Segundo o chefe esportivo da categoria, Ross Brawn, o dispositivo precisa continuar no mundial para que as corridas sejam competitivas.

Adicionado à F1 em 2011, o sistema de redução de arrasto permite que os pilotos ganhem velocidade nas retas recolhendo a asa traseira quando estão a menos de um segundo do carro à frente.

"Minha esperança é que, quando identificarmos como os carros devem evoluir no futuro, essa possa ser uma característica que possamos tirar. Mas não vejo isso desaparecendo no futuro próximo. É um band-aid necessário devido à natureza dos carros no momento."

A Fórmula 1 já começou a estudar como melhorar a qualidade das corridas, permitindo que os carros andem juntos de forma mais próxima. Brawn diz que quer encontrar uma maneira de aumentar as ultrapassagens sem usar dispositivos artificiais como o DRS.

"Esse é o nosso objetivo. E, ao contrário do DRS, não será algo pensado durante a noite. Será uma evolução dos carros. Cada passo que damos tem que ser nessa direção."

"Em outras palavras, criamos um modelo. E esse modelo significa que vamos poder ver se a capacidade dos carros melhora ou deteriora. Esse modelo não só será um modelo aerodinâmico, mas será também um modelo que terá que incluir as características dos pneus e as características do motor para nos ajudar a entender se o que estamos fazendo e se estamos fazendo as corridas melhores ou piores."

"E isso é algo que faltava. Nós usávamos nossa intuição, e isso não é bom o suficiente agora com a complexidade destes carros."

De acordo com a Pirelli, houve uma redução de 47% nas ultrapassagens na temporada passada em relação a 2016.

A diminuição nas ultrapassagens foi acompanhada por uma queda no tempo de volta, mas Brawn disse que ficaria feliz em ver velocidades mais baixas significando melhores corridas.

"A velocidade dos carros é importante - estes são os carros de corrida mais rápidos do mundo, e os fãs querem sentir que a Fórmula 1 é o topo. Mas amanhã, se eu puder trocar 5 mph da velocidade máxima por uma melhor corrida, faria isso".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias