Brawn não acredita que duas paradas obrigatórias sejam boas para F-1

Ex-chefe da Mercedes vê pelo menos uma parada como necessária, mas mais do que isso exagero do regulamento

Em entrevista à revista inglesa Autosport, Ross Brawn, ex-chefe da Mercedes, disse que não acredita que dois pit stops obrigatórios sejam o caminho para a F-1. Para o britânico, não é certo que as equipes tenham de fazer pelo menos duas paradas com seus carros, como foi sugerido pelo grupo de estratégia da F-1.

"Nós poderíamos ter regulamentos que mandam paradas obrigatórias, mas assim que você começar a mexer com a estratégia de um ponto de vista de gestão... Se você perguntasse, 'o que está errado com ele?'  Eu não poderia te dizer, mas intuitivamente eu não acho que ele está certo de ter um número regulamentado de pit stops”, disse Ross.

"Nós temos que ter pelo menos uma no momento, porque temos de correr ambos os compostos”.

Brawn crê que um pit stop esteja de bom tamanho para a F-1 atual, graças à mudança obrigatória de compostos durante os GPs. "Como para regular uma série de pit stops, talvez ele vai trabalhar, talvez a gente tem que tentar isso, mas eu não sou um grande fã."

Vendo do ponto de vista técnico, Ross vê dificuldade em a Pirelli fazer pneus para durar menos em 2014.

"Tentar criar um pneu onde você dirige tão rápido como quer e ainda tem que mudar duas vezes em uma corrida, é uma tarefa muito, muito difícil."

"Eu acho que estamos evoluindo em uma direção que será uma consequência inevitável termos uma categoria com apenas um fornecedor, não sendo culpa do fornecedor", disse ele.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias