Brawn: Número de pódios dos times médios é “inaceitável”

compartilhar
comentários
Brawn: Número de pódios dos times médios é “inaceitável”
Scott Mitchell
Por: Scott Mitchell
28 de nov de 2018 15:54

Diretor esportivo da F1, britânico diz que categoria precisa o quanto antes melhorar competitividade do grid

Diretor esportivo da Fórmula 1, Ross Brawn disse que é "inaceitável" que as equipes do meio do grid tenham conseguido apenas dois pódios desde o início de 2017.

Sergio Perez conquistou o terceiro lugar para a Force India no GP do Azerbaijão desta temporada, um ano depois que Lance Stroll conquistar o mesmo resultado para a Williams na mesma corrida.

A diferença de 297 pontos entre a terceira equipe da F1, Red Bull, e a quarta colocada, Renault, neste ano também foi confortavelmente a maior margem entre essas posições desde que o sistema de pontos foi alterado para 2010.

Brawn, que já havia dito que a aproximação das diferenças entre Mercedes, Ferrari e Red Bull e o resto da grid é uma prioridade para a F1, disse que o resto do grid "praticamente competiu em seu próprio campeonato".

"Como foi o caso em 2017, apenas uma vez – e de forma significativa em um circuito de rua muito incomum como Baku – um piloto de uma dessas sete equipes chegou ao pódio", disse Brawn.

"Dois pódios de um total de 123 [nas duas temporadas] são inaceitáveis, especialmente quando se trata de um nível técnico e financeiro ficando cada vez maior. É um problema que estamos enfrentando em conjunto com a FIA e as equipes, porque o futuro da Fórmula 1 depende disso.”

"Existem várias soluções na mesa e todos nós devemos aceitar que não podemos continuar assim por muito mais tempo."

Seis equipes conquistaram pódios em 2014, quando a era turbo-híbrida V6 da F1 começou, assim como em 2015. Em 2016, apenas Force India e Williams conseguiram pódios além das três grandes.

Brawn disse que não queria ter que se referir a essa batalha como "outro campeonato".

"A batalha deles foi certamente emocionante, no entanto é difícil para os fãs ficarem realmente animados com uma batalha pelo oitavo lugar", disse Brawn.

"Dito isso, parabéns à Renault por ter terminado em quarto, confirmando o progresso que está fazendo. E parabéns à Haas, já que terminar em quinto no seu terceiro ano no esporte é uma grande conquista."

Brawn também elogiou a Sauber pelo seu progresso nesta temporada após dois anos difíceis, e saudou os esforços da Force India depois de entrar em administração e reencarnar como uma nova entrada.

O ex-chefe da Ferrari, da Honda e da Mercedes disse que as mudanças futuras nos regulamentos são muito importantes para o futuro da F1.

Ele disse que a F1 deu "alguns passos importantes para avançar" neste ano, citando os ajustes de regras de 2019, projetados para tornar mais fácil para os carros seguirem uns aos outros em uma tentativa de melhorar as corridas.

Brawn também prometeu que a revisão dos regulamentos planejada para 2021 resultará em "carros com aparência muito diferente".

A F1 revelou imagens conceituais no início deste ano, apesar de algumas equipes serem céticas em relação aos designs parecerem agressivos.

A mudança das rodas de 13 polegadas para as de 18 já foi confirmada, com a Pirelli continuando como fornecedora de pneus da F1 até 2023.

"Os primeiros passos para o futuro foram, portanto, tomados", disse Brawn. "Mas ainda há muito a fazer nos próximos meses cruciais."

Sergio Perez, Racing Point Force India VJM11, Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18 and Marcus Ericsson, Sauber C37

Sergio Perez, Racing Point Force India VJM11, Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18 and Marcus Ericsson, Sauber C37

Photo by: James Gasperotti / Sutton Images

Next article
Hamilton e Vettel veem Verstappen pronto para ser campeão

Previous article

Hamilton e Vettel veem Verstappen pronto para ser campeão

Next article

Engenheiro de Massa: “chorei por uma hora” após Interlagos 2008

Engenheiro de Massa: “chorei por uma hora” após Interlagos 2008
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Scott Mitchell