Briga pelo 10º lugar tem capítulo "de roer as unhas" em Abu Dhabi

Chefe da Marussia, John Booth, revela preocupação com 13º posto de Kovalainen, que quase roubou US$ 18mi da equipe

A equipe Marussia viveu momentos de angústia durante o acidentado GP de Abu Dhabi. Com seis abandonos e vários pilotos de equipes do meio do pelotão caindo para o fundo do grid, era uma oportunidade de decidir o Mundial de Construtores. Porém, quem estava em vantagem era a Caterham, que se aproximou perigosamente do fundamental 12º lugar. No final, Heikki Kovalainen ficou em 13º.

A briga entre as três equipes nanicas é pelo décimo lugar entre os construtores, que pagou, ano passado, quase 18 milhões de dólares a mais do que a 11ª e 12ª colocações. Por enquanto, a posição é da Marussia, pelo 12º lugar obtido no GP de Cingapura por Timo Glock. Porém, se algum piloto da Caterham igualar o resultado, o time perde a posição.

“Foi uma corrida de roer as unhas do começo ao final, mas foi nas últimas 10 voltas que nos sentimentos realmente pressionados”, revelou o chefe da equipe, John Booth. Isso porque um acidente no meio do pelotão fez Kovalainen subir de 16º para 13º. “A corrida nos lembrou que a colocação ainda não está certa e que temos de continuar lutando. Porém, mostramos que temos ritmo. Tínhamos de nos concentrar em nossa briga com a Caterham, então foi encorajador ver Timo abrindo de Petrov e Pic o pressionando. Só é uma pena que Timo tenha perdido parte de sua asa dianteira na primeira volta, caso contrário estaríamos mais próximos”.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento Abu Dhabi GP
Tipo de artigo Últimas notícias