Bruno Senna endossa críticas à F1 pouco “saudável”

compartilhar
comentários
Bruno Senna endossa críticas à F1 pouco “saudável”
29 de mar de 2016 13:13

Ao lado do manifesto da GPDA (associação de pilotos) no qual criticava a F1 atual, brasileiro diz que categoria pode não ter bom futuro

Race winner Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 W07 takes the chequered flag at the end of the race
#43 RGR Sport by Morand Ligier JSP2 - Nissan: Ricardo Gonzalez, Filipe Albuquerque, Bruno Senna sign autographs for the fans
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12 and Nico Hulkenberg, Sahara Force India F1 VJM09
Guillaume Boisseau, Renault Group Brands Director with Dr Helmut Marko, Red Bull Motorsport Consultant and Cyril Abiteboul, Renault Sport F1 Managing Director
Pascal Wehrlein, Manor Racing MRT05
Bruno Senna, Mahindra Racing
Bruno Senna, Mahindra Racing

Na última semana a GPDA publicou uma carta à FIA (Federação Internacional de Automobilismo), temendo que mudanças erradas da F1 pudessem representar uma ameaça para o futuro da categoria. Ex-piloto no campeonato, Bruno Senna teme também pelo futuro do esporte.

"A GPDA está completamente certa", disse Senna ao Motorsport.com.

"Quero dizer, a F1 não é um esporte muito saudável agora. Há muitos sentimentos negativos de pessoas dentro e fora da F1, então diria que os pilotos precisam estar preocupados com seus empregos a longo prazo.”

"Alguns desses caras estão indo para a F1 agora, e se as pessoas têm dificuldades para estar na F1, não haverá F1 no futuro. Portanto, esperamos que eles continuem lutando."

Decisões certas

Senna acha que uma nova abordagem é o que a F1 precisa para melhorar no futuro.

"Em última análise, a F1 é o auge do automobilismo. É o campeonato que a maioria dos pilotos, quando começa a correr, vislumbra.”

"Eu acho que se a F1 não existisse, seria ruim para o automobilismo. Portanto, espero que ela esteja saudável para ficar melhor. Espero que ela fique saudável com boas decisões, e não apenas mais do mesmo."

O apelo da GPDA para mudanças foi apoiado pelo chefe da F1, Bernie Ecclestone, e veio apenas um dia antes de o esporte se ver forçado a manter o formato de eliminação da classificação para o GP do Bahrain, pois não havia apoio unânime para mudar.

Próxima Fórmula 1 matéria
Não há razão para esperar classificação melhor, diz Wolff

Previous article

Não há razão para esperar classificação melhor, diz Wolff

Next article

Para Hamilton, F1 mais rápida não fará corridas melhores

Para Hamilton, F1 mais rápida não fará corridas melhores
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Tipo de matéria Últimas notícias