Button pode quebrar recorde de provas de Barrichello?

Com 2016 assegurado e o desejo de permanecer na categoria por mais alguns anos, poderia o campeão de 2009 ultrapassar o número de provas do brasileiro na F1?

Quando Rubens Barrichello se retirou da F1 em 2011, com 326 largadas na categoria, parecia que seu recorde em cima de Riccardo Patrese seria inatingível por um longo tempo.

Na época, Rubinho tinha 38 provas de diferença para Michael Schumacher, que viria a acumular mais 20 corridas antes de efetivamente se aposentar, com a chegada de Lewis Hamilton na Mercedes.

Jenson Button, por sua vez, estava a 208 provas atrás, com 118 largadas e atrás não só de Patrese, mas também de Jarno Trulli, David Coulthard e Giancarlo Fisichella. Ele não parecia ser uma ameaça real ao atual recordista.

Aqui estamos em 2015 e Button já aparece em terceiro lugar, com 279 provas, após o GP do Japão e podendo chegar a 284.

Com 21 etapas programadas para o ano que vem, supondo que ele participe de todas, ele ficaria apenas a três provas atrás de Schumacher, quando terá seu contrato com a McLaren expirado.

Mas, com o inglês mostrando que quer continuar na F1 e com grandes promessas de mudanças à vista em 2017, dependendo do tamanho do calendário, ele estaria a uma temporada de alcançar Barrichello.

Ele empataria com Barrichello na 21° prova de 2017 e se o calendário for expandido a 22 provas, ele ultrapassaria o brasileiro na última corrida.

Recordistas de provas da F1:

Pos. Piloto Carreira Provas
1 Rubens Barrichello 1993-2011 326
2 Michael Schumacher 1991-2012 308
3 Jenson Button 2000- 279
4 Riccardo Patrese 1977-1993 256
5 Jarno Trulli 1997-2011 252
6 Fernando Alonso 2001- 248
7 David Coulthard 1994-2008 246
8 Giancarlo Fisichella 1996-2009 229
9 Kimi Raikkonen 2001- 226
10 Felipe Massa 2002- 224

Então, se Button permanecer em 2017e não perder nenhuma prova, ele potencialmente tem apenas dois anos para ser o piloto com maior número de corridas da história da F1.

Mas por quanto tempo ele reinaria? Seu companheiro de equipe, Fernando Alonso, tem apenas 31 provas de diferença, então é possível que o "novo" recorde de Button tenha curta duração.

Em essência, Alonso teria que ficar por mais duas temporadas além do inglês, caso ele se despeça da F1 ao final de 2017. Lembrando que em 2019 o espanhol estaria com 38 anos. Imaginando que Barrichello ficou na categoria até os 39 e Schumacher até 43, o recorde passa a ser crível.

E Hamilton e Vettel?

Olhando mais para o futuro, Kimi Raikkonen e Felipe Massa estão no crepúsculo de suas carreiras e é improvável que representem uma grande ameaça para os que ocupam o topo da tabela.

Um pouco mais abaixo da lista, vemos Lewis Hamilton (162 provas) e Sebastian Vettel (153 largadas) ambos com potencial de desfrutar ainda uma carreira longa na F1.

Assumindo a média de 20 provas por ano, o que poderia levar Hamilton a mais oito temporadas completas para superar Barrichello e mais uma ou duas para passar Button e Alonso.

Hamilton chegaria a esta marca com 38 anos, considerando os mais recentes "aposentados" da F1, isso não estaria tão fora de cogitação.

Para Vettel, por sua vez, com nove corridas atrás de Hamilton, seria necessário mais meia temporada para chegar à frente. Até o final de 2024, ele terá 37 anos, o mesmo de Button.

Uma vez que Hamilton e Vettel saiam de cena, poderemos ter também a presença de Max Verstappen para bater todos esses números...

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Jenson Button , Rubens Barrichello
Tipo de artigo Conteúdo especial