Calderón: “Sauber deixou claro que preciso render neste ano”

Colombiana teve seu papel expandido dentro da equipe da F1, mas sabe que precisará responder à altura

Piloto de desenvolvimento da Sauber para a temporada de 2018 da F1, Tatiana Calderón tem em mente que precisará responder na pista para seguir ligada ao programa do time suíço.

A colombiana foi mantida no cargo pelo segundo ano seguido, quando mais uma vez competirá paralelamente na GP3. Agora, o papel deverá englobar mais funções, e a própria piloto sabe que seu rendimento precisará corresponder à altura.

“Eu continuarei trabalhando no simulador, viajando com a equipe, comparecendo em todas as reuniões técnicas e, obviamente, testar um carro de F1 é o próximo passo. E, com a GP3, preciso fazer por merecer a chance também’, disse, em entrevista ao Motorsport.com.

“Não é fácil, mas acho que, neste ano, tenho a experiência do ano passado. Tenho minhas prioridades muito claras para este ano: Fred [Vasseur, chefe da Sauber] também deixou claro que preciso render, e, por isso, não estarei com a equipe nos fins de semana da GP3.”

“Estou totalmente focada em meu programa, e o ano passado me ajudou realmente a estar pronta para dar o próximo passo mentalmente.”

Em 2017, a colombiana disputou sua temporada na GP3, pela equipe DAMS, e terminou a campanha em 18º. Para este ano, ela está de mudança para a Jenzer.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1 , GP3
Pilotos Tatiana Calderon
Equipes Sauber
Tipo de artigo Entrevista