Caminhões da Lotus são liberados para Monza

compartilhar
comentários
Caminhões da Lotus são liberados para Monza
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
Traduzido por: Gabriel Carvalho
2 de set de 2015 17:19

Cercada de problemas financeiros, equipe tinha parte de seu equipamento confiscada após GP da Bélgica

Lotus F1 Team; caminhão do paddock
A Lotus de Pastor Maldonado, Lotus F1 Team, após a batida no primeiro treino livre
Romain Grosjean, Lotus F1 E23
Pastor Maldonado, Lotus F1 Team
Romain Grosjean, Lotus F1 Team
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23
A Lotus de Pastor Maldonado, Lotus F1 Team, após a batida no primeiro treino livre
A Lotus de Pastor Maldonado, Lotus F1 Team, após a batida no primeiro treino livre

Após ter os caminhões confiscados horas depois do GP da Bélgica – quando conquistou o terceiro lugar com Romain Grosjean – a Lotus conseguiu a liberação dos veículos, que estão a caminho de Monza, palco do GP da Itália. O confisco se deu em consequência da disputa legal com Charles Pic, ex-piloto do time.

As especulações sobre o futuro da equipe se intensificaram nos últimos dias. A situação financeira está em estado de espera, com os proprietários da Lotus no aguardo da decisão da Renault sobre adquirir ou não o time de Enstone – a fabricante francesa está planejando assumir o controle majoritário da Lotus, mas ainda há questões financeiras a serem resolvidas.

O cenário de incerteza tem impactado diretamente no dia a dia da equipe, já que os proprietários do time congelaram os investimentos e, consequentemente, o desenvolvimento do E23.

Lista de credores crescente

Os número de contas a pagar chegou a um ponto em que a Lotus não é mais capaz de lidar com a situação com os próprios recursos. O giro de caixa foi impactado e a ajuda externa veio de Bernie Ecclestone, chefão da F1.

Ecclestone revelou ao diário The Times que ele tirou do próprio bolso uma quantia para cobrir o pagamento de funcionários do time. “Achei que deveria fazer isso para garantir que tudo ficaria bem e que eles poderiam competir em Spa e Monza. No entanto, eles precisam fazer progressos com a Renault para garantir que resolver definitivamente a situação”, disse o dirigente.

Problemas legais aumentam

Com o aumento das dívidas, os problemas aumentam na mesma proporção. Na Hungria, a Pirelli se negou a liberar os jogos de pneus para a Lotus até minutos antes do primeiro treino livre por falta de pagamento. Em Spa, veio a confusão com os caminhões, aparentemente resolvida.

Espera-se esclarecimentos sobre a questão da aquisição da Lotus por parte da Renault nesta semana, o que deve gerar um impacto nos planos da fabricante francesa em relação às parcerias com Red Bull e Toro Rosso.

Próxima Fórmula 1 matéria
Primeiro-ministro da Itália avisa Ecclestone: “tire as mãos de Monza”

Previous article

Primeiro-ministro da Itália avisa Ecclestone: “tire as mãos de Monza”

Next article

Por dentro: confira como funciona simulador da Red Bull

Por dentro: confira como funciona simulador da Red Bull
Load comments