Carey duvida que calendário da F1 chegue a 25 corridas

compartilhar
comentários
Carey duvida que calendário da F1 chegue a 25 corridas
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
Traduzido por: Daniel Betting
7 de mar de 2018 16:16

Chefe da Fórmula 1, disse que não vê possibilidade de o calendário da categoria chegar a 25 corridas no médio prazo

Chase Carey, Chief Executive Officer and Executive Chairman of the Formula One Group
Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-18
Max Verstappen, Red Bull Racing RB14
Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team R.S. 18
Sergey Sirotkin, Williams FW41
Sergio Perez, Sahara Force India VJM11
Charles Leclerc, Alfa Romeo Sauber C37
Charles Leclerc, Alfa Romeo Sauber C37
Fernando Alonso, McLaren MCL33

Os planos da Liberty Media para expandir a presença da Fórmula 1 contemplaram corridas no Vietnã, na Argentina e uma segunda prova nos Estados Unidos, mais precisamente em Miami, embora ainda não haja acordos fechados.

Embora o calendário possa se estender para até 25 eventos, as equipes frequentemente expressaram preocupação com o impacto que teria em seu pessoal devido ao alto número de viagens que representariam.

"Não temos um número de corridas como objetivo. Em qualquer caso, uma grande quantidade de nossas carreiras tem acordos de longo prazo. Há sempre alguns que saem. Certamente, podemos adicionar corridas, quero dizer que temos muitos lugares que gostariam de nos receber, nem sempre colocamos o que consideramos, mas acho que na realidade existe um número bastante grande que seria realmente positivo para nós", disse Chase Carey, diretor da categoria.

No entanto, o diretor assinalou que o principal não é ter um calendário com grande número de corridas.

"Nosso verdadeiro objetivo é garantir qualidade sobre quantidade. Temos a capacidade e os direitos para adicionar corridas e, em última instância, podemos ir para 25. Mas eu acho que nosso foco neste ponto, como já dissemos no passado, é alcançar que as corrids são o que deveriam ser".

Carey também observou que eles visam não só melhorar a competição, mas toda a experiência para os fãs.

"Não é apenas a corrida, a hospitalidade, as associações locais, o evento em si, as cidades que o apoiam, o apoio público para participar, e penso que continuaremos desenvolvendo essas oportunidades à medida que lidamos com as renovações".

Carey disse que a saída de outras corridas poderia criar espaços no calendário para a entrada de novas provas.

"Alguns dos contratos são curtos. A Alemanha está de volta neste ano, mas é um acordo de curto prazo. Nós temos oportunidades interessantes se quisermos tomá-las, mas isso é algo que vamos decidir enquanto avançamos".

Próxima Fórmula 1 matéria
Brown: FIA deve aumentar seu papel nas regras para 2021

Previous article

Brown: FIA deve aumentar seu papel nas regras para 2021

Next article

Ericsson reconhece valor, mas diz que pode bater Leclerc

Ericsson reconhece valor, mas diz que pode bater Leclerc

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias