Carey rejeita comparações com NASCAR feitas pela Ferrari

Chefe a F1 nega que queira padronizar motores da categoria e que busca menor diferença de poderio entre equipes

O presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, se queixou na semana passada sobre o foco maior na padronização nas regras de motor, alegando que sua equipe poderia sair da F1 ao dizer que "não quero participar de uma NASCAR global."

CEO do Grupo Liberty, Chase Carey é inflexível de que a companhia ainda quer carros diferentes, mas com uma concorrência mais próxima.

"Na verdade, não acho que tenhamos uma visão diferente da Ferrari", disse Carey. "Não estou tentando ser depreciativo com a NASCAR, mas também não planejamos ser a NASCAR.”

"Não queremos padronizar os carros. Não queremos 20 carros idênticos que circulam pela pista, e a única diferença ser o piloto.”

"A F1 é única, e se casa com o esporte competitivo com tecnologia de ponta. Queremos que as equipes tenham a capacidade de fazer o que fazem para criar carros que lhes são exclusivos.”

"Mas queremos tornar o sucesso dependente de quão bem você gasta seus recursos dentro de algumas restrições. Eu acho que seria um esporte mais saudável.”

"E, em seguida, aqueles que podem desenvolver as tecnologias, desenvolver as capacidades que são melhores do que outros, permitirão que tenham sucesso."

Carey é inflexível de que a F1 precisa ter uma competição mais próxima e que os fãs querem ver vencedores diferentes, o que significa que as equipes se beneficiariam com regras que tornaram o grid mais competitivo.

"Queremos que as equipes compitam para vencer, mas queremos que todas as equipes tenham uma chance", acrescentou.

"Nunca vai ser igual, haverá favoritos que evoluem, mas queremos que as equipes sintam que todas têm chance de lutar.”

"Os esportes são construídos sobre o inesperado e queremos um esporte que possa ter o inesperado.”

"Se alguém ganha todas as corridas, todas as semanas, no final do dia, o esporte vai sofrer.”

"Você precisa de competição, você precisa do desconhecido, você precisa de excelentes chegadas, você precisa de grandes dramas. Nós temos que criar isso.”

"Isso atrai mais dinheiro e, de forma realista, beneficia todas as equipes no esporte. Nossa primeira prioridade é tornar este esporte muito melhor para nós e para as equipes nele."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Ferrari
Tipo de artigo Últimas notícias