Carros da F1 poderão ter tração total a partir de 2021

FIA e Liberty Media são a favor do sistema, que daria aos carros muito mais tração e velocidade

E em seus objetivos, a Fórmula 1 enfrenta um desafio complicado: continuar com a fórmula híbrida atual, tecnologia que está na categoria desde 2014, e alcançar um nível similar de potência (um pouco mais de 1.000 cv) com as novas unidades de potência introduzidas após 2020.

A FIA e a Liberty Media, portanto, são a favor da tração total que daria aos carros muito mais tração e presumivelmente resultaria em novos recordes de volta em todos os circuitos. Além disso, os sistemas de tração integral foram desenvolvidos para carros LMP1 em Le Mans, então a tecnologia já está desenvolvida e não é desconhecida.

Também em 2021, o MGU-K poderia ser levado para o eixo dianteiro e o MGU-H poderia ser completamente removido. E poderia haver um segundo turbo para o motor V6 de 1.6 litro.

Tudo isso será discutido na próxima reunião do Grupo de Trabalho de Motores a marcada para o final de outubro. Os primeiros resultados já chegarão a esse encontro, uma vez que a F1 quer dar luz verde às regras de 2021 antes de terminar o ano, para dar aos novos pilotos mais tempo para se prepararem.

Na primeira reunião do Grupo de Trabalho de Motores, em julho, um total de treze fabricantes estavam presentes ao lado do presidente da FIA, Jean Todt e Ross Brawn da Liberty Media.

Os atuais pilotos da F1 (Renault, Mercedes, Ferrari e Honda) foram, também Audi, Alfa Romeo, Aston Martin e Porsche, entre outros.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias