Caso Bernie saia, substituto não virá do esporte, diz CVC

Grupo que administra a F1 provavelmente escolherá nome de fora do automobilismo, caso inglês seja condenado por suborno

O grupo de investimento CVC Capital Partners, que administra a F1, acredita que caso Bernie Ecclestone tenha de deixar a categoria devido ao fato do mandatário ter sido indiciado pela justiça alemã por suborno, seu substituto não virá do automobilismo.

Em entrevista ao jornal inglês The Telegraph uma fonte de dentro do grupo disse que não há ninguém logo abaixo de Ecclestone para assumir seu cargo no momento. “Este negócio é extremamente pequeno para termos um sucessor esperando na fila. O substituto provavelmente virá de fora”, revelou o informante.

Ecclestone, de 83 anos, está sendo julgado pela justiça alemã por ter subornado o banqueiro alemão Gerhard Gribkowsk em 2005, quando o banco alemão BayernLB colocou 47% das ações da F1 à venda. Ecclestone teria oferecido US$ 44 milhões à Gribkowsk para que as ações fossem vendidas exatamente ao CVC, que adquiriu os papéis.

Entre os nomes que estão especulados para substituir Bernie, caso ele seja condenado, estão Justin King, chefe-executivo da Sainsbury e Stuart Rose, ex-chefe da Marks & Spencer.
 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias