Caterham perde luta milionária, mas não vê problemas para o futuro

Embora tenha tido um desempenho melhor que rival Marussia, time perdeu 10º graças a 13º de Bianchi na Malásia

Muitos esperavam um GP com chuva em Interlagos, mas quem mais queria isto, provavelmente era a equipe Caterham. Uma corrida confusa era tudo que o time precisava para tentar entrar no Top 13 e, com isso, ficar na 10ª no mundial de construtores. Além de um prêmio em dinheiro, a 10ª colocação garantiria à equipe uma ajuda da FIA em relação aos gastos com logística.

A prova, no entanto, transcorreu com pista seca e o melhor piloto do time, Van der Garde chegou apenas na 18ª posição. “É obviamente decepcionante terminar a temporada assim, fora do Top 10 de construtores”, disse o chefe do time Cyril Abiteboul.

Para o dirigente, o resultado foi reflexo de um mau começo de ano. “Nós começamos 2013 com o carro do ano passado, que foi mais lento do que nossos rivais nas três primeiras corridas. E foi justo na segunda corrida, na Malásia, que perdemos o décimo lugar e não conseguimos recuperar no resto do ano", lamentou.

Abiteboul, no entanto, não acredita que a perda financeira irá causar problemas na equipe em relação à próxima temporada. “Os nossos acionistas e parceiros continuam a nos apoiar de forma inequívoca e os investimentos em infra-estrutura, recursos e, mais importante, pessoas, nos colocaram em uma boa posição para o futuro. Agora vamos reagrupar, recarregar e voltar ao combate em 2014 em uma nova F1”, concluiu.
 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Pilotos Giedo van der Garde , Charles Pic
Tipo de artigo Últimas notícias