Chefe da F-1, Ecclestone quer criar campeonato feminino

Dono dos direitos de imagem da categoria, Bernie acredita que mundial despertaria interesses

Bernie Ecclestone, aos 83 anos de idade, continua tendo ideias para tentar melhorar a Fórmula 1 e torná-la um produto mais atrativo mercadologicamente. O chefe dos direitos comerciais da categoria agora defende a criação de um campeonato paralelo de mulheres para atrair mais atenção dos espectadores do mundo todo.

[publicidade]As corridas seriam disputadas no próprio domingo, como preliminares da Fórmula 1, ou aos sábados, para serem o principal evento do dia.

"Eu pensei que seria uma boa ideia para dar a elas uma vitrine”, iniciou Bernie.

“Por alguma razão, as mulheres não estão chegando à F-1 - e não é porque não queremos elas. Claro que nós queremos, porque elas atraem muita atenção e publicidade e, provavelmente, muitos patrocinadores.”

"Nós temos que começar por algum lado, então sugeri às equipes que possamos fazer um campeonato separado e talvez dessa forma vamos ser capazes de trazer alguém para a F-1. Elas poderiam correr antes do evento principal, ou talvez no dia da classificação, sábado, de modo que possam ter seu próprio interesse.”

"É apenas um pensamento no momento, mas eu acho que seria ótimo para a F-1 e todo o fim de semana de GP."
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias