Chefe da Force India: Ferrari deve confiar em seus sistemas

compartilhar
comentários
Chefe da Force India: Ferrari deve confiar em seus sistemas
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
Traduzido por: Daniel Betting
18 de out de 2017 20:33

Para Otmar Szafnauer, equipe italiana está arriscando abrir a porta para o "caos" se mudar sua organização demais em resposta a seus problemas de confiabilidade

Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Otmar Szafnauer, Chief Operating Officer, Force India, in the FIA press conference
Sergio Perez, Sahara Force India F1 VJM10, Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, Felipe Massa, Williams FW40, Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS17
Ferrari mechanics work on the car of Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Sebastian Vettel, Ferrari and Riccardo Adami, Ferrari Race Engineer
Sebastian Vettel, Ferrari
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H

As últimas três corridas foram desastrosas para a Ferrari, com Sebatian Vettel caindo para 59 pontos atrás de Lewis Hamilton no campeonato após um acidente em Cingapura e problemas de motore na Malásia e no Japão.

As recentes desvantagens já levaram a Ferrari a fortalecer seu departamento de controle de qualidade, colocando a espanhola Maria Mendoza, especialista em metais e produtos químicos, para ajudar a melhorar o desempenho dessa área.

Mas para Otmar Szafnauer, chefe das operações da equipe Force India, que também experimentou fazer parte de uma equipe oficial durante seu tempo na Honda, a chave no momento para a Ferrari é comprometer-se com os sistemas e as pessoas que eles possuem.

"O que você deve fazer é passar pelos procedimentos que tem e simplesmente segui-los", disse Szafnauer quando perguntado pelo Motorsport.com sobre sua reação à situação da Ferrari.

"Se isso acontecer aqui (na Força India) e tivermos um problema e não conseguirmos resolver, coloca na lista de avarias e revela o que aconteceu".

"Então, o engenheiro responsável irá dizer-lhe qual é a raiz do problema, como vamos solucioná-lo e como vamos ter certeza de que não se repetirá. Então, por exemplo, você se concentra na confiabilidade".

"O que você não pode fazer é começar a mudar o processo que sempre funcionou para você, porque isso leva ao caos".

"Se o processo não funcionar, então você deve dar um meio passo atrás, dar um olhar retrospectivo e dizer: ’OK, vamos mudar o processo e seguimos com isso’".

Szafnauer sugere que ter confiança em seus sistemas é ainda mais importante quando as equipes são tão grandes quanto a Ferrari, porque é muito fácil que a estrutura não se desarme.

"Quando a equipe é grande, e sua equipe (Ferrari) é muito maior que a nossa, é quando precisa desses procedimentos em seus lugares", disse ele.

"Então, se todos os seguirem e acharem a causa do problema, você pode corrigi-lo, experimentar e assegurar-se de que não aconteça novamente".

"Se você faz isso uma e outra vez, então você conserta isso, é o que eu faria. Normalmente, quanto maior a equipe, mais você precisa disso".

Diante da pergunta do quão difícil é para as equipes manterem certo nível quando enfrentam situações como a Ferrari agora, Szafnauer disse: "Isso também é um pouco cultural. Tudo depende de quem você é e de quem você não é".

"Mas se você tiver no lugar os procedimentos que todos devem seguir e está satisfeito de que foram estabelecidos no momento e correto e funcionam, então mesmo com as emoções você ainda pode superá-lo".

Próxima Fórmula 1 matéria
Confira os horários do GP dos Estados Unidos de F1

Previous article

Confira os horários do GP dos Estados Unidos de F1

Next article

Parceria com Honda é "um grande momento" para a Toro Rosso

Parceria com Honda é "um grande momento" para a Toro Rosso

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Ferrari Shop Now
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias